Começa hoje o “ 8½ Festa do Cinema Italiano” em oito capitais brasileiras

0
446
Cena de "In guerra per amore", um dos filmes do a Festa de 2017 (Foto Divulgação)

Tem início hoje, nas salas do circuito Espaço Itaú de oito capitais brasileiras, a “ 8½ Festa do Cinema Italiano” – um festival cinematográfico nascido em Lisboa em 2008 e que alcançou sucesso em diferentes países de língua portuguesa. As projeções seguirão até o dia 6 de setembro.

O evento tem o apoio institucional da Embaixada da Itália no Brasil e as projeções ocorrem em Salvador, Recife (pela primeira vez), São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre. Segundo informa a Embaixada em seu site, a festa abre com o filme “Em Guerra por Amor”, de Pierfrancesco Diliberto Pif: uma comédia de amor e máfia passada durante a Segunda Guerra Mundial.

O evento é organizado no Brasil pela Associação “Il Sorpasso” em colaboração com Mottironi Editore e, além da Embaixada, tem a rubrica dos dos Institutos Italianos de Cultura de São Paulo e Rio de Janeiro, do Cinecittà Luce, do Ministério da Cultura Italiana (‘Direzione Cinema’) e do Anica. Além disso, conta ainda com a colaboração da rede de Consulados Italianos em todas as cidades que recebem o festival no Brasil. Em alguns lugares, como Porto Alegre, o evento foi aberto ontem, com coquetéis e exposições.

Os filmes da resenha são todas produções recentíssimas, datadas de 2017 e 2017 e são:

Em guerra por amor (In guerra per amore) , Pierfrancesco Diliberto – Pif (Itália – 2016): Nova Iorque, 1943: em plena 2a Guerra Mundial, Arturo e Flora vivem uma complicada história de amor. Para conseguirem se casar, Arturo tem de obter a aprovação do pai de Flora, que vive num pequeno vilarejo da Sicília. O jovem só tem uma forma de lá chegar: alistar-se no exército americano que está prestes a desembarcar na carismática ilha italiana. Uma irônica e inteligente reflexão sobre o amor, a Sicília e a máfia.

O Fantasma da Sicília (Sicilian Ghost Story), Fabio Grassadonia, Antonio Piazza (Itália – 2017): Giuseppe desaparece de uma pequena vila siciliana próxima à floresta. Sua amiga Luna recusa-se a aceitar seu misterioso desaparecimento e tenta encontrá-lo através de um portal para o mundo sombrio que o tragou. Uma história verdadeira contada como se fosse um conto de fadas. Sucesso de crítica no último festival de Cannes.

Histórias de amor que não pertencem a este mundo (Amori che non sanno stare al mondo), Francesca Comencini (Itália – 2017): Cláudia e Flavio foram perdidamente apaixonados por muito tempo até este relacionamento feroz finalmente chegar ao fim. Claudia então se descobre uma alma perdida aos 50 anos de idade e começa uma batalha para reconquistar o coração de Flavio, apesar deste já não lhe pertencer. O filme retrata com muito bom humor poderosas histórias de amor com as quais todos nós podemos nos relacionar.

Algo de novo (Qualcosa di nuovo), Cristina Comencini (Itália – 2016): Lucia e Maria são duas amigas, uma não quer saber dos homens, a outra não consegue viver sem eles. Uma noite cai na cama de Lucia o homem perfeito: lindo, sensível, cheio de paixão, maduro. Mesmo “Aquele” por quem todas as mulheres procuram, e assim sendo, que importa realmente a sua idade e se esta amizade irá sobreviver a este furacão? Cristina Comencini volta a explorar com inteligência e simpatia o mundo feminino.

Paro quando quero – Masterclass (Smetto quando voglio – Masterclass), Sidney Sibilia (Itália – 2017): O bando de criminosos com o “quociente de inteligência mais alto que já existiu” volta a se juntar quando uma detetive oferece ao chefe do grupo, Pietro Zinni, uma redução de pena em troca de ajuda para vencer a batalha contra as drogas sintéticas. Uma colorida aventura que promete boas gargalhadas a quem se divertiu com o primeiro filme desta trilogia ou a quem vem conhecer esta quadrilha pela primeira vez.

Deixa Rolar (Lasciati andare), Francesco Amato (Itália – 2017): Elia Venezia, interpretado por Toni Servillo, protagonista de A Grande Beleza, é um psicanalista que trata seus pacientes através da hipnose. Preguiçoso e sedentário, para tratar da saúde é forçado a fazer o que mais odeia na vida: um pouco de exercício. Ele conhece a personal trainer Claudia. Meio avoada e sempre pronta para entrar em apuros, Claudia será capaz de mudar a vida de Elia.

A Hora Oficial (L’ora Legale), Salvatore Ficarra, Valentino Picone (Itália – 2017): “L’ora legale” foi o grande sucesso de bilheteria na última temporada na Itália. Em um vilarejo da Sicília as movimentadas eleições para novo prefeito dividem opiniões na cidade e entre os nossos dois heróis Salvo e Valentino. Quem apoia o antigo prefeito e o seu duvidoso sistema politico e quem conta com Pierpaolo Natoli, um professor que quer instaurar a legalidade na aldeia. Mas será que o povo estará pronto para esta revolu.cão?