Crescem as adesões ao manifesto do dia 7, diante dos consulados italianos. Em Porto Alegre há clima de festa

0
6091
Um dos panfletos que convocam a manifestação em Porto Alegre faz referência à devolução dos 30% arrecadados com a "taxa da cidadania".(Reprodução FB)

Um documento único, contendo as mesmas razões, reivindicações e observações será entregue nesta sexta-feira (07/04) a todos os cônsules italianos que operam no Brasil. A entrega deverá ser o ponto culminante da manifestação popular convocada pelo Maie – Movimento Associativo Italiani all’Estero, envolvendo toda a comunidade italiana da América Latina, reivindicando melhor atendimento e melhor estrutura da rede consular italiana.

Segundo Luis Molossi, coordenador geral do Maie no Brasil, a movimentação vem crescendo nos últimos dias em todo o Brasil, mas até aqui a área mais animada concentra-se na jurisdição de Porto Alegre. Além de cartazes, faixas e convites pelas redes sociais, pessoas que se dispuseram a “sair na frente” estão organizando a manifestação “como uma festa”, com a presença de artistas e grupos corais diante do Consulado, situado no bairro Menino Deus (Rua José de Alencar, 313). O Coral da associação “Massolin Di Fiore” e os cantores Fabiano La Falce e Danilo Sachet já confirmaram, inclusive com carro de som, conforme informa o presidente da Associação Trevisani nel Mondo de Porto Alegre, Elio Zanette.

Em Porto Alegre o próprio cônsul Nicola Occhipinti , conhecido por suas posições simpáticas aos ítalo-brasileiros, garantiu a Zanette que estará presente na manifestação. “Estarei presente na calçada neste dia!” – escreveu ele em resposta ao convite formulado, através de e-mail, por Zanette. Enquanto isso, uma delegação chefiada pelo presidente do “Comitato degli Italiani all’Estero”– Comites do Recife, Daniel Taddone, deverá se deslocar para São Paulo, para reforçar a concentração programada diante do maior consulado italiano da América do Sul.

Molossi explica que, embora a convocação tenha partido de um endereço partidário, a manifestação é aberta a todas as correntes, pois trata-se de assunto que a todos interessa. A insuficiência de pessoal, a “miserável” contribuição financeira dada aos cônsules honorários, a falta inclusive de sedes adequadas em alguns lugares, enquanto se cobra uma taxa de 300 euros (cerca de mil reais) para o reconhecimento de cada cidadania italiana por direito de sangue juntam-se às longas “filas da cidadania”, onde os requerentes aguardam por até dez ou quinze anos para terem o direito reconhecido.

Até mesmo os motivos iniciais da convocação passaram a ser ampliados à revelia do próprio Maie, que é visceralmente contrário à cobrança pelo reconhecimento da cidadania “iure saguinis”: a devolução  aos consulados de 30% do valor arrecadado com a “taxa da cidadania” integra, por exemplo, a lista de reivindicações no Rio Grande do Sul – uma bandeira que é defendida pelos partidários do PD – partido que apoia o governo italiano, e que foi proponente da medida em vigor há já quase dois anos e meio.

Segundo informação do presidente do Maie, deputado ítalo-argentino Ricardo Merlo, a mobilização do dia 7 será apenas o começo de uma série de ações em defesa da dignidade dos ítalo-descendentes, por recursos adequados à rede consular e por um fim ao progressivo “desmantelamento de nossa rede consular”. No caso específico das filas, Merlo não exclui o ajuizamento de ações plúrimas ou coletivas perante a Justiça italiana.

Ainda conforme informa Molossi, convite à participação foi enviado a muitas entidades e grupos formais de ítalo-descendentes, inclusive a todos os presidentes de Comites e conselheiros do Brasil no CGIE – Consiglio Generale degli Italiani all’Estero. A resposta, por enquanto, é mais fraca exatamente na área dos Comites: “até hoje à noite, Porto Alegre, zero; Brasília, zero; Belo Horizonte, zero”. A presidência do Comites de São Paulo, segundo Molossi, agradeceu o envio do comunicado. O presidente do Intercomites, Walter Petruzzielo, que é também presidente do Comites do Paraná e Santa Catarina, endereçou cópia da correspondência de Molossi a todos os presidentes de Comites, lavrada nos seguintes termos:

“Na qualidade de Coordenador Nacional do Maie/Brasil, e também membro do Comites PR/SC, informo à Comunidade Italiana de todo o Brasil que, em 07/04/2017, às 12:00 horas, estão previstas manifestações em todas as sedes dos Consulados Italianos no Brasil, com a seguinte bandeira: “Basta File! Vogliamo Dignità!”

Trata-se de uma manifestação democrática, legítima e, certamente, reclamada por 100% dos senhores/senhoras conselheiro(a)s de todo o Brasil e esta entidade, que reúne todos os Comites do Brasil, não pode ficar de fora. Exatamente por esta razão, solicito ao Sr. Presidente, que encaminhe esta convocação a todos os Presidentes dos demais Comites, reunidos na sua atual Presidência do Intercomites.

Independentemente da filiação ou simpatia política, este evento é a favor da Comunidade Italiana, que precisa se manifestar, dizer que não concorda com a política que lhes é imposta pelo Governo Italiano nos últimos anos, de abandono, de falta de retorno dos altos recursos arrecadados com cidadania, passaportes e outros serviços, cada vez mais difíceis de serem obtidos.

O Srs. Cônsules, tanto de Curitiba, quanto das demais Circunscrições já foram devidamente avisados e, além de apoiar esta iniciativa, indicam que nos receberão (uma comissão) no dia indicado (07/04) para a entrega de um documento a respeito da nossa iniciativa.

Contamos com o apoio e, especialmente, a participação efetiva de todos. Afinal, esta luta é a favor dos cidadãos italianos, que nós representamos.

Solicitamos uma resposta a esta convocação para que possamos saber quais os Comites que apoiam esta mobilização, que acontece em toda a América Latina. Atenciosamente. Avv. Luis Molossi”

As manifestações estão previstas para as 12 horas de sexta-feira diante dos consulados, estabelecidos nos seguintes endereços: Rio de Janeiro – Avenida Presidente Antonio Carlos, 40; São Paulo – Av. Paulista, 1963 ; Brasília – SES – Av. das Nações, lote 30; Porto Alegre – Rua José de Alencar, 313; Curitiba – Rua Marechal Deodoro, 630, 21° andar; Belo Horizonte – Rua dos Inconfidentes, 600; Recife – Av. Eng. Domingos Ferreira, 2222, 2° andar. Por enquanto estão confirmadas manifestações em Porto Alegre, Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro, além do Espírito Santo – estado que pertence à jurisdição consular do Rio de Janeiro.