Fanganiello: O presidente Temer poderia cometer um “ato digno” e devolver Battisti à Itália

1
308

O verdadeiro Cesare Battisti não é aquele que o ex-ministro Tarso Genro descreveu como um combatente contra o fascismo e, sim, “um assassino comum e que matou inocentes”, não cansa de repetir o desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo e fundador presidente do Instituto Brasileiro Giovanni Falcone de Ciências Criminais, Walter Fanganiello Maierovitch.

Segundo ele, o presidente Temer, impopular, “poderia cometer um ato digno no governo dele” devolvendo Battisti à Itália, para que lá ele pague, finalmente, pelo que fez no passado.

No Brasil, segundo o magistrado aposentado que se aprofundou na pesquisa dos autos sobre o caso, “foi feito um mascaramento dos fatos, como se Battisti fosse um herói. Não é herói coisa nenhuma. É um assassino frio”.

Cáustico, ele diz que “o verdadeiro Battisti não é o que pensa o Suplicy”, referindo-se ao ex-senador Eduardo Suplicy, a quem negou-se inclusive de estender a mão para cumprimento em função disso. Além do entendimento do ex-ministro Tarso Genro, ele critica também o atual ministro do Supremo Tribunal Federal, Luis Roberto Barroso, que foi advogado de Battisti.

Fanganiello é pré-candidato a deputado no Parlamento Italiano pela área da América do Sul da Circunscrição Eleitoral do Exterior nas eleições que deverão acontecer nos primeiros meses do próximo ano. Ele foi convidado pelo partido “Articolo Uno – Movimento Democratico e Progressista” com o apoio de juristas italianos ligados ao combate à máfia, colegas seus, com os quais vem se relacionando há muitos anos.

Por sua luta contra a máfia, o professor universitário no Brasil e que também é professor visitante da Universidade de Georgetown, em Washington, nos Estados Unidos, Fanganiello foi condecorado com a medalha de “Cavaliere della Repubblica Italiana”, tornando-se o primeiro magistrado estrangeiro a receber a honraria.

Na longa entrevista que o jurista concedeu ao editor da revista Insieme, ele fala de sua vida pessoal, de suas propostas de campanha para as eleições que se avizinham, aborda o candente tema das “filas da cidadania” e, também, do momentoso assunto que envolve a condição de Cesare Battisti no Brasil, objeto deste vídeo que antecipamos, parte da entrevista. Nele, Fanganiello conta um pouco do que é o criminoso Cesare Battisti.