Italiano faz palestra sobre “lixo zero” em preparação a congresso mundial, marcado para julho, em Brasília

955
O italiano Alessio Ciacci, em Brasília. (Foto Cedida)

A

Aproveitar a potencialidade do lixo com reciclagens, reduzindo-o a zero e, na esteira, dentro de novos conceitos de gestão, gerar emprego e riqueza. Em poucas palavras, eis um novo modelo que ganha o mundo e, também, o Brasil, que sediará em breve o Congresso Internacional Cidades Lixo Zero.

O evento está previsto para o período entre 5 e 7 de junho, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, sob iniciativa do Instituto Lixo Zero Brasil – ILZB, do Instituto Desponta Brasil e em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente do Distrito Federal.

O congresso reunirá gestores de países que adotaram a política do lixo zero, além de especialistas em temas relacionados à sustentabilidade. Cerca de 1,5 mil pessoas são esperadas nos três dias de evento, que também terá palestras, workshops e exposições.

Para tratar do evento, esteve ontem e hoje em Brasília Alessio Ciacci, consultor da União Europeia em projetos de sustentabilidade voltados à reutilização e reciclagem de resíduos urbanos. Ele proferiu palestra na sede do Clube Naval de Brasília e esteve com o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg.

Durante sua apresentação, Ciacci explicou conceitos fundamentais acerca da política de lixo zero, que consiste no máximo aproveitamento e no correto encaminhamento dos resíduos recicláveis e orgânicos, evitando a ida desses materiais para os aterros sanitários. Segundo se divulgou, ” evento possui grande valor para a cidade de Brasília, que neste ano fechou o maior aterro sanitário da América Latina, o Lixão da Estrutural”.

Segundo o conselheiro da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria de Santa Catarina, Diego Mezzogiorno, que acompanha o visitante, o presidente Michel Temer, convidado, garantiu que estará na abertura do encontro. Ciacci – explica Mezzogiorno – é Prêmio Europeu de inovação política pelo trabalho adotado em Capannori, na Toscana, cidade considerada com melhor tratamento de lixo e resíduos do mundo. Na palestra de Brasília esteve presente também o presidente do ILZB, o catarinense Rodrigo Sabatini.