Premier Conte promete ouvir pedidos “legítimos” de parlamentares eleitos no exterior. E anuncia que pensa em novo sistema de voto no exterior

139

As únicas palavras dirigidas aos italianos no exterior pelo novo premier italiano, Giuseppe Conte, em seus discursos no processo de obtenção da confiança do Parlamento, foram em relação ao processo eleitoral na Circunscrição Eleitoral do Exterior, que envolve cerca de quatro milhões de eleitores: “Já começamos a meditar sobre questões críticas de um sistema de voto”, disse ele ontem, ao discursar no Senado da República Italiana. Hoje, Conte obteve também a confiança da Câmara: 350 sim, 236 não e 25 abstenções.

Como se sabe, as últimas eleições foram marcadas por inúmeras denúncias de irregularidades, algumas delas ainda pendentes de solução, como a relatada pelo candidato ao Senado pelo Partido Democrático, ex-deputado pela América do Sul, Fábio Porta.

Conte falou de forma genérica sobre as questões relativas aos italianos no exterior referidas pelo senador ítalo-argentino Ricardo Merlo (Maie) que, ao discursar favoravelmente ao governo falou em problemas que afligem “cinco milhões de italianos no exterior”. “O governo – disse Conte – prestará a devida atenção também às legítimas reivindicações que virão dos parlamentares eleitos no exterior”.

Segundo o novo premier indicado pelas forças políticas Lega e ‘Movimento 5 Stelle’, “Já começamos a meditar sobre questões críticas de um sistema de voto e sobre a necessidade de introduzir medidas adequadas para evitar riscos de fraudes nas eleições do exterior”.

A revisão da lei eleitoral é um dos pontos abordados no “contratto di governo” assinado pelas duas correntes políticas que acabam de formar o que chamam de “governo da mudança” e que, também segundo elas, dão início à III República italiana. A ‘fiducia’ do Parlamento italiano acontece três meses depois das eleições de 4 de março.

Praticamente ao mesmo tempo em que Conte prometia rever a lei do voto dos italianos no exterior, Porta e o também ex-candidato argentino Alberto Becchi anunciavam terem marcado entrevista com a imprensa para o próximo dia 11, às 16 horas, para anunciar recurso à Comissão Eleitoral do Senado italiano e a entrada de ação penal perante a Justiça argentina. Porta quer anular mais de 10 mil votos atribuídos em Buenos Aires ao candidato concorrente da Usei – ‘Unione Sudamericana Emigrati Italiani’, Adriano Cairo. A entrevista será na sede da ‘Confederacion Argentina de Mutualidades’ (Av. De Mayo 782, segundo piso).