Rizzioli enaltece capacidade de Pallaro que assume direção da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria do Paraná

521

CURITIBA – PR – “A experiência internacional de Francesco
Pallaro, sem dúvida, vai dar um valor agregado muito forte à Câmara
Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria do Paraná”, disse o presidente do
GEI – Gruppo Esponenti Italiani no Brasil, Valentino Rizzioli, na
quarta-feira, em Curitiba-PR. Ele falou durante a solenidade de posse de Pallaro
à frente do Conselho Diretor da Câmara, realizada na sede da Sociedade Giuseppe
Garibaldi, perante cerca de 80 convidados para o evento, realizado no início da
noite. O GEI é a entidade que reúne os principais empresários italianos em
atividade no Brasil.

Rizzioli disse conhecer a “capacidade de trabalho” de Pallaro há algumas
décadas, e afirmou ter certeza de que sua qualidade e experiência “vão colaborar
muito para o desenvolvimento de iniciativas culturais, educacionais, comerciais
e industriais entre a Itália e o Brasil”.

Eleito em março último para o período 2013-2016, Pallaro integrou, durante
longo tempo, a direção da CNH Latin America (New Holland), do Grupo Fiat, e
agora preside a diretoria da Câmara formada pelos vice-presidentes Dalton Luiz
Dallazem, Marcia Cristina Sprada Rossetim, Reginato Antonio Perini, e Roberto
Colliva; pelos tesoureiros Giancarlo Mina e Dario Galloni; pelos diretores
técnicos Carlos Alexandre Perin (setor terciário), Gilberto Zancopé (setor
secundário), e Sonia Petri (setor primário). São suplentes Giuseppe Lanzuolo e
Walter Petruzziello.

A solenidade contou com a presença de antigos companheiros de trabalho de
Pallaro, além do cônsul geral da Itália em Curitiba, Salvatore Di Venezia; do
ex-governador do Paraná, Orlando Pessuti; dos vereadores Pier Petruzziello Bruno
Pessuti, e do presidente do Comites – Comitato degli Italiani all’Estero,
Gianluca Cantoni.

Como presidente do GEI, Rizzioli definiu como um “desafio constante” a meta
de fornecer toda sorte de assistência a empresas italianas interessadas em
manter relacionamento com o Brasil (e vice-versa), “já que o nosso papel é
também facilitar investimentos de italianos no Brasil e de brasileiros na
Itália, integrando os dois países comercialmente, sempre valorizando e unindo
aspectos sociais e culturais”.

Já o novo presidente resumiu suas metas baseadas em “três pilares”: do do
fazer crescer a “família da Câmara”, o do oferecer serviços melhores e o do
ousar. “Precisamos estabelecer sinergias com outras entidades do setor, fazer
crescer todo o movimento e o mecanismo das esportações, em resumo, fazer o
Paraná crescer”. Com isso, disse ele, crescerá também a Câmara, pois o Paraná é
um Estado importante e precisa ter uma presença maior nos diversos setores da
economia. “Essa será a nossa contribuição”, disse o novo presidente da Câmara
que ainda aguarda o reconhecimento formal do governo italiano num processo já
iniciado pelo seu antecessor, Roberto Colliva.

A cerimônia foi conduzida pelo presidente da Sociedade Giuseppe Garibaldi,
Walter Petruzziello e falaram ainda na oportunidade o ex-governador Orlando
Pessuti e o cônsul Di Venezia.