Cônsul Enrico Mora aponta o design italiano como “exemplo positivo da globalização”

0
322
O cônsul geral Enrico Mora discursa na abertura do "Italian Design Day", em Curitiba. (Foto de Desidério Peron / Revista Insieme)

“O design italiano representa um exemplo positivo da globalização, que permite que ideias e hábitos se propaguem em quaisquer latitudes, criando uma espécie de linguagem universal”, disse o cônsul geral da Itália em Curitiba, Enrico Mora, ao discursar, ontem, na abertura do “Italian Design Day” – evento mundial promovido pelos Ministérios italianos das Relações Exteriores, dos Bens Culturais e do Desenvolvimento Econômico, que celebrou o desenho italiano em cem cidades ao redor do mundo.

O discurso de Mora abriu os eventos marcados para o Brasil e que se repetem, na sequência, em São Paulo (até o dia 9) e no Rio de Janeiro (dia 11). Ele falou para um auditório lotado nas dependências da Federação das Indústrias do Estado do Paraná, antecedendo a exposição do prefeito Rafael Greca de Macedo sobre “O desenho da cidade – o caso de Curitiba”, no mesmo local, onde a programação se desenvolveu até o meio dia. À noite, no Auditório Solar do Rosário, além de mesa redonda, houve palestra, seguida de debate, com a designer italiana Anna Gill – uma das “embaixatrizes do design italiano” em giro pelo mundo.

Segundo o Cônsul, “povos muito diferentes e distantes da Itália desenvolveram uma forte atração pelo estilo de vida italiano, fascinados pela forte integração da arte com os produtos utilizados no dia a dia das pessoas”. Para ele, a cultura do design na Itália teve início “com o gênio do Leonardo da Vinci” e evoluiu constantemente até “alcançar o design industrial moderno, que a partir do final da segunda guerra mundial em diante se desenvolveu rapidamente acompanhando o crescimento econômico do País”.

Visão do público que participou da abertura do “Italian Design Day”, na sede da Federação das Indústrias do Paraná (Foto Desiderio Peron / Revista Insieme).

Em seu pronunciamento, o Mora acentuou que o “design italiano é famoso, prestigioso e inconfundível: pela criatividade e originalidade dos projetos; pela qualidade dos materiais utilizados e pela perfeição na fabricação dos objetos. A capacidade italiana de fazer e de realizar projetos conseguiu revelar neste setor excelências únicas no mundo”.

Na Itália – acrescentou ele – o design é um dos setores que atrai o melhor capital humano e econômico do exterior e que constantemente se firma no mercado internacional. Verdadeira e própria marca registrada do ‘made in Italy’ e ao mesmo tempo driver da produção manufatureira e das exportações nacionais, o setor, com cerca de 29 mil empresas no território nacional, gera 4,4 bilhões de euros de faturamento, equivalente a 0,3 % do PIB nacional, e emprega 995 mil pessoas, equivalente a 4,5% da inteira força de trabalho italiana”.

Ainda segundo o Enrico Mora, o design italiano é “inspirado na solidez do artesanato tradicional e ao mesmo tempo continuamente alimentado por um atrevido espírito de experimentação”, e “possui características que lhe conferem um inconfundível traço de modernidade. Sua grande intuição foi descobrir o fascínio que com a beleza do desenho e o estilo personalizado do designer, adquirem os objetos comuns que têm a ver com as necessidades quotidianas de cada um de nós e até alguns produtos de consumo de massa”.

O evento, finalizou Enrico Mora, “se repetirá no próximo ano e além dos diversos setores de decoração, acessórios, iluminação, transporte em geral e em particular o automotivo, esporte, alimentação e complementos, se ampliará em outras repartições produtivas e excelências”.

Segundo divulgou a Embaixada, em São Paulo a manifestação acontece na sede do Instituto Europeu de Design, com a participação do designer Massimo Giacon, enquanto no Rio de Janeiro, o evento, marcado também para o Instituto Europeu de Design, terá a participação do designer Jacopo Foggini, em companhia com o designer ítalo-brasileiro Humberto Campana.

Em Curitiba, o evento contou com a participação do Centro Brasil Design, da Pro Design do Paraná e Labs-Design, além da Prefeitura Municipal da cidade.