Porta diz que fraude eleitoral foi cometida “dentro do correio argentino”. E fala em abrir investigação local

881
O ex-deputado Fabio Porta diz que as fraudes eleitorais foram cometidas dentro do serviço argentino de Correios. (Foto elancasti.com.ar)

O ex-deputado Fabio Porta informou na manhã de hoje estar articulando com o PD da Argentina “a abertura de investigações naquele país”. Em Buenos Aires, segundo queixa apresentada pelo ex-parlamentar perante o serviço eleitoral italiano logo no início do processo de apuração, ainda paralisado, existem indícios de fraudes envolvendo mais de dez mil votos em favor de seu concorrente ao Senado nas últimas eleições, Adriano Cario, da Usei‘Unione Sudamericana Emigrati Italiani’.

Segundo Porta, que se encontra em São Paulo, os indícios são muito sérios: “acho que replicaram-se os fatos do 2008. Naquela eleição, Pollastri e o PD perderam a vaga no Senado por causa de una fraude de milhares de votos no Consulado; desta vez, tudo foi feito dentro do Correo argentino e, novamente, estamos falando de dezenas de milhares de votos fraudulentos”, disse Porta a Insieme.

O ex-parlamentar, nesta manhã, esteve conversando com Diego Mezzogiorno que coordena os trabalhos de uma auto intitulada ‘força-tarefa’ de investigação de fraudes e omissões durante as últimas eleições italianas no exterior para a renovação do Parlamento italiano. “Falei para ele que todos os meios legais para avançar com as denúncias e as investigações serão bem vindos”, disse Fabio Porta.

“Estamos avaliando na Argentina as maneiras de  prosseguir com as denúncias”, disse ainda Porta, aduzindo que “não sabemos ainda qual será o papel do partido” mas que “de qualquer maneira o PD da Argentina vai apoiar”.

Por sua vez, Mezzogiorno informou, no início da tarde, que o movimento para o levantamento de dados sobre os problemas ocorridos nas últimas eleições italianas está tomando corpo, inclusive internacionalmente. Um site na internet está sendo organizado em diversas línguas, para contemplar adesões já garantidas dos Estados Unidos, outros países da América do Sul, Europa e, inclusive da Austrália. O site está programado para entrar no ar ainda hoje. Também diversos números de telefones estarão disponíveis a partir de segunda-feira próxima.

Independentemente do serviço de levantamento de eventuais fraudes, uma decisão já foi tomada: em nome dos que foram omitidos da lista eleitoral, haverá uma “class action” (ação coletiva) junto à justiça italiana, patrocinada por um grande escritório de advocacia com escritórios no Brasil e em Roma. Todas as informações estarão – garante Mezzogiorno – no site multilíngue que deverá entrar no ar brevemente.

Enquanto isso, no site do Ministério do Interior, 23 dias após encerradas as eleições no exterior, continua, a contagem continua interrompida com o aviso:Dati provvisori, tenendo conto che alcuni verbali risultano essere stati inviati direttamente all’Ufficio Centrale per la Circoscrizione Estero presso la Corte di Appello di Roma che, come previsto dalla legge, provvedera’ alla proclamazione degli eletti.

Il riparto provvisorio dei seggi si riferisce ad uno scrutinio non definitivo, non essendo pervenuti i risultati di tutte le comunicazioni”.