Alexandre Visintainer comemora 102 anos de vida assistindo missa no santuário da tia Santa Paulina

740

O único sobrinho ainda vivo de Santa Paulina, Alexandre Atílio Visintainer, foi homenageado hoje (10/03) de manhã pelos seus 102 anos de vida, em missa de ação de graças celebrada no Santuário da Santa, em Vígolo, interior do município de Nova Trento-SC. Alexandre, acompanhado de quase toda a sua família, “agradeceu Deus pela sua longa vida e sua profunda fé e oração”, divulgou o serviço de imprensa do Santuário.

É grande emoção, para nós, Irmãzinhas, seguidoras de Santa Paulina, a proximidade com o sobrinho dela, onde corre o mesmo sangue de nossa Santa! Agradecemos a Deus pela sua longa vida e sua profunda fé e oração. Santa Paulina abençoe toda a família”, disse irmã Anna Tomelin, diretora do Santuário, segundo divulgou mesma fonte.

O sobrinho da Santa, apesar de algumas limitações naturais devido à idade avançada, assistiu toda a missa no presbitério, conforme divulgou o Santuário, ao lado de seu filho Vicente, emocionado por poder comemorar “mais um ano de vida do meu pai”. A família mantém a tradição do plantio da uva e do fabrico do vinho. “Nós somos devotos de Santa Paulina, não só por ser da família, mas sabemos que nossa querida Santa intercede por nós”, lê-se no comunicado.

Alexandre nasceu no dia 4 de março de 1917, filho de Marta e Manoel Benjamin Visintainer, o segundo irmão da Santa, falecido em 1976. Ele tem 14 filhos (um faleceu ainda pequeno). A família Visintainer – também segundo o serviço de imprensa do Santuário – está na quarta geração de parentes de Santa Paulina, todos originários de Vigolo Vattaro, na Província Autônoma do Trento. A família de Amabile Lúcia Visintainer chegou ao Brasil em Em 1875, estabelecendo-se na região onde hoje está o santuário da Santa, canonizada em 19 de maio de 2002.

O sobrinho de Santa Paulina mora no bairro Alto Alferes, cerca de cinco quilômetros do Santuário, em “casa humilde e aconchegante” por ele mesmo construída e “mantida original até hoje”. Segundo a informação divulgada pelo Santuário, “seu filho, Agenor Visentainer, mora ao lado da residência do pai, e ajuda nos cuidados necessários e mantém viva a tradição do plantio da uva e produção do vinho, repassada de geração em geração”.

Ainda segundo a mesma fonte, “Alexandre fala dialeto Italiano da época da Santa” e também pratica a religiosidade: a “todos que se aproximam, ele deseja sua bênção”.