u CURITIBA – PR – O candidato a deputado nestas eleições italianas, Fausto Longo, em material distribuído à imprensa está reafirmando seu foco na “desburocratização da cidadania italiana”  por direito de sangue, que forma uma fila diante dos consulados italianos no Brasil de mais de 500 mil nomes. Segundo diz em seu comunicado “Fausto Longo, candidato Socialista Democrático, é gerente da Fiesp e único candidato a deputado com propostas voltadas para os descendentes dos imigrantes italianos na América do Sul”.

PATROCINANDO SUA LEITURA

O comunicado tem o seguinte teor: “Descendentes de italianos que residem no Brasil e nos demais países da América do Sul têm, nessas eleições italianas, que acontecem nos próximos dias 13 e 14 de abril na Itália e até dia 10 de abril aqui no Brasil, uma oportunidade inédita de votar num candidato brasileiro, cujo foco principal de suas propostas é a melhoria de suas condições de vida e cidadania. Fausto Longo é Arquiteto e atualmente responde pela gerência do DEPAR – Departamento de Ações Regionais da FIESP, em São Paulo. É também neto de imigrantes italianos e o único candidato a Deputado dessas eleições determinado a acabar com a grande burocratização no processo de aquisição da cidadania italiana, que hoje chega a demorar de 2 a 5 anos.

Além do empenho na questão da luta pelos direitos dos cidadãos italianos residentes em outros países, Fausto Longo também é contra todo o tipo de tentativa de avanço dos governos controladores de direita. “Queremos neutralizar idéias despóticas que ousam diminuir a importância de cada cidadão da nossa Itália, dentro ou fora de seu território”, afirma Longo. O candidato também é contra o atual o atual processo eleitoral italiano, que prevê eleições a cada 2 anos, pois acredita numa maior estabilidade para governantes.

Outra meta do candidato brasileiro é promover melhores condições de vida e inclusão social, cultural e econômica a todos os italianos que residem no exterior, pois somente assim, poderão contribuir para o fortalecimento da economia interna. Fausto Longo também pretende criar núcleos de debates, discussões e desenvolvimento de propostas concretas para avanços sociais em articulações de agremiações e partidos políticos.

Podem votar nessas eleições ao Parlamento Italiano todos os imigrantes e seus descendentes com cidadania italiana residentes no Brasil, através de cédula eleitoral que receberão em suas residências. Os eleitores deverão escolher 2 nomes para a Câmara dos Deputados e 2 para o Senado.Votam para Senador apenas os maiores de 25 anos. As cédulas deverão ser enviadas também pelo correio e devem chegar ao Consulado Geral da Itália, em São Paulo, até às 16h00 do dia 10 de abril, quinta-feira próxima.”