Com exposição de miniaturas de inventos de Da Vinci, Círculo Italiano de Joinville abre festejos de seus 25 anos de fundação


Exposição ficará aberta até o dia 9 de março. Comemorações acontecerão durante todo o ano.


 

Miniaturas de engenhos de guerra imaginados por Leonardo Da Vinci, há mais de 500 anos, dividia o espaço com a seleta plateia que se reuniu sexta-feira última (14/02) na sede do Círculo Italiano de Joinville-SC, para dar o ponta-pé inicial no programa dos festejos relativos aos 25 anos de fundação da entidade.

PATROCINANDO A SUA LEITURA

Do evento, encerrado com um coquetel aos convidados, constou ainda o lançamento de selo comemorativo à data e o lançamento de um livro sobre o objeto da mostra das obras do miniaturista joinvilense Dennis Soncini – um apaixonado por Da Vinci. Hinos e “Non ti scordar di me” (de Ernerto De Curtis/Domenico Furnò) foram executados pelo barítono Douglas Hahn e pelo pianista Matheus C. Alborghetti.

Segundo o presidente da entidade, Devino Gerardi, o círculo italiano nasceu da “gestação das ideias” de um grupo de ítalo-brasileiros que, na década de 80 do século passado, começou a se reunir para recordar os feitos de seus antepassados e reviver momentos da cultura italiana.

Ao longo desses 25 anos, o Círculo conseguiu se consolidar e oferece, atualmente, uma série de serviços que vão desde os jantares mensais até os grupos de canto, teatro, cinema, programas de rádio, gastronomia e aulas de italiano a ponto de, como diz o muitas vezes presidente e fundador, empresário Moacir Bogo, se transformar num dos “mais ativos círculos italianos do Brasil”.

O selo comemorativo aos 25 anos de fundação do Círculo Italiano de Joinville. (Foto Desiderio Peron / Revista Insieme)

Um aspecto ressaltado, tanto por Gerardi quanto por Bogo, é o envolvimento da comunidade italiana de Joinville, tradicionalmente uma cidade tida como de alemães, em torno do Círculo. Divididos em dez comunidades, os ítalo-joinvilenses se revesam na realização de reuniões periódicas onde a “tradicional polenta” acabou sendo o apelo principal para ruidosos encontros mensais.

Ao falar na oportunidade, Bogo narrou fatos comoventes do envolvimento de ítalo-brasileiros na tarefa de construção da sede definitiva do círculo que teve, como início, um imóvel que seria destinado inicialmente a sediar um consultório odontológico de sua filha. Dos 200 metros quadrados de área inicial, hoje a entidade goza confortavelmente de mais de 1.200 metros quadrados de área construída e que abriga, além da escola de língua italiana Dante Alighieri, também a escola de francês da Aliança Francesa, numa interação sem precedentes entre culturas diversas.

As comemorações perdurarão durante todo este ano, tendo os próximos eventos já marcados para o dia 21, com missa italiana a ser celebrada na sede da Catedral Diocesana às 19h30min e, no dia 27, a “Primeira Noite do Associado”, com a tradicional polenta.

Ao analisar a trajetória da entidade (quando nasceu, sequer existia ainda a internet), para os próximos 25 anos, segundo Bogo, o desafio está no trabalho pela consolidação do Círculo como a entidade de referência da comunidade ítalo-joinvilense, com o envolvimento cada vez maior dos jovens, num mundo onde a diversidade de cada um é um valor contra a globalização que a todos tende igualar.