Com exposição permanente e quermesse, Curitiba festeja 100 anos do nascimento de Federico Fellini

508

Durante três décadas, o produtor cultural Antonio Cava reuniu informações, imagens e peças raras sobre o cineasta italiano Frederico Fellini. Todo esse material está reunido numa exposição permanente chamada “Fellini 100 anos”, organizada dentro do Museu Guido Viaro, em Curitiba. O espaço será aberto no final da tarde do próximo dia 23, segundo anuncia o próprio Gava.

O acervo – conforme explica o produtor – contém uma vasta galeria de filmes, documentários, retratos, fotografias, desenhos, ilustrações e mais de 100 livros sobre Fellini. Boa parte das peças foi obtida na cidade de Rimini, na Itália – terra natal do cineasta. Os livros e cartazes vieram de livrarias e antiquários de Rimini e também de Roma. E as reproduções dos desenhos da Fundação Fellini, de Rimini.

PATROCINANDO A SUA LEITURA

O evento coincide com a data de nascimento (Rimini, 20 de janeiro) do cineasta italiano, diretor de obras consagradas como o filme 8½, La Strada, La Dolce Vita, Roma e outros. O mesmo Antonio Cava participará, também, de evento quermesse em Santa Felicidade, junto ao restaurante italiano Federico Fellini. Ali, além de comes e bebes, haverá projeção do filme Amarcord, ao ar livre, além de bate-papo entre Gava e o professor de cinema Adilson Fabris. No mesmo espaço, dia 20, está programada uma “noite de gala” , com jantar e projeção do filme Roma.

O Museu Guido Viaro fica à Rua XV de Novembro 1348 e a exposição “Fellini 100 anos” pode ser vista de terça a sábado entre as 14 e 18 horas.