Em tom ufanista, presidente da Fibra pede: “Comemoremos os 130 anos da história de cada um de nós”

u SERAFINA CORREA – RS  – “Este Rio Grande jamais mobilizou tanto a Comunidade de Origem Italiana tal qual estamos presenciando nestes 130 Anos da Imigração no Estado e no Brasil”, observa o presidente da Federação das Associações Ítalo-Brasileiras do Rio Grande do Sul, Paulo Massolin, em ofício endereçado “aos ítalo-gaúchos, italianos e simpatizantes”.
O documento, datado de 30 de maio, destaca que “a valorização da Terra-Mãe Itália se eleva, mas o que realmente se sobressai nestas comemorações é a valorização dos heróicos e bravos imigrantes.” “Temos o dever de manter viva as nossas raízes e valorizá-las no nosso cotidiano”, adverte Massolin que conclui o a convocação com “um strucon:. Leia o documeto, na íntegra:  “Auguri”, todos estamos em festa. Irmanados a outras etnias este Rio Grande jamais mobilizou tanto a Comunidade de Origem Italiana tal qual estamos presenciando nestes 130 Anos da Imigração no Estado e no Brasil.
As homenagens não se restringem apenas as Colônias Italianas, mas a todos recantos desta terra amada. Alegrete, Quarai, Frederico Westphalen, Camaquã, Progresso, Itapuca entre outras centenas de cidades e vilarejos renderam-se as tradições, usos e costumes de nossa gente.
A valorização da Terra-Mãe Itália se eleva, mas o que realmente se sobressai nestas comemorações é a valorização dos heróicos e bravos imigrantes.
Esta fantástica epopéia de lutas, sucumbindo derrotas e decepções para alguns, mas vertendo vitórias e glórias para a grande maioria deve perpetuar.
Nos bosques e montanhas ainda ressoam os ecos desta pujança e ainda ouvimos o hino dos sonhos da “cucagna” e do “far la mérica”, que até hoje sensibiliza nossos corações. Quem não se rende a esta admirável façanha?
O mundo contemporâneo, a globalização e as facilidades proporcionadas pela modernidade graças a Deus estão a nossa disposição, mas devemos continuar sensibilizados a nossa história e temos o dever de manter viva as nossas raízes e valorizá-las no nosso cotidiano.
“Comemoremos os 130 anos da história de cada um de nós”.
Un strucon.”

PATROCINANDO A SUA LEITURA