Minatti critica os triunfalistas de suplência do Brasil nas eleições parlamentares italianas

578

Eles ainda acreditam no ‘babbo natale’. Ajudam a eleger, mas depois das eleições nem são atendidos ao telefone!

 

CURITIBA – PR – “Muito me entristece quando vejo nossos candidatos ítalo-brasileiros cantando aos quatro ventos que se orgulham de terem participado de chapas e partidos vencedores” que nada têm a ver com a comunidade ítalo-brasileira, afirma o empresário Ivanor Minatti, conselheiro do Comites PR/SC e presidente do Círculo Trentino de Curitiba. Minatti reage assim a declarações triunfalistas feitas por alguns candidatos do Brasil concorrentes às últimas eleições parlamentares italianas pela Circunscrição Eleitoral do Exterior e que acabaram por consagrar à Argentina quatro, das cinco cadeiras destinadas à América do Sul – dois senadores e dois deputados. O Brasil, com 23 concorrentes, assegurou um único deputado – Fabio Porta (PD), de São Paulo – e perdeu a cadeira de Senador que estava nas mãos do empresário Edoardo Pollastri, presidente da Câmara Ítalo-Brasileira de Indústria e Comércio de São Paulo.

Minatti observa que alguns candidatos  se contentam “em ficar na suplência deste ou daquele argentino” e batem no peito “dizendo e agradecendo ao pobre eleitor que receberam uma expressiva votação, quando na verdade os votos recebidos não nos levam a lugar algum”.  “Somos e seremos sempre –  diz ainda Minatti – trampolim para os argentinos chegarem ao poder eleitos com a valiosa ajuda de nossos míopes candidatos que ainda acreditam no ‘Babbo-natale’”

“Temos – diz Ivanor Minatti – o dobro de descendentes em relação aos argentinos, porém somente a metade de eleitores com relação aos mesmos” e isto ocorre “por falta de seriedade e um efetivo trabalho de nossas lideranças ítalo-brasileiras junto às autoridades Italianas”. O presidente do Círculo Trentino de Curitiba acha que esta situação somente será mudada quando surgirem novas lideranças e não mais forem eleitos presidentes de Comites pessoas que entendam a entidade como uma extensão dos Consulados. Confira as declarações de Ivanor Minatti, na íntegra: 

 “Muito me entristece quando vejo nossos candidatos ítalo-brasileiros cantando aos quatro ventos que se orgulham de terem participado de chapas e partidos vencedores, se contentando em ficar na suplência deste ou daquele argentino, e batendo no peito dizendo e agradecendo ao pobre eleitor que receberam uma expressiva votação, quando na verdade os votos recebidos não nos levam a lugar algum.

 Somos e seremos sempre trampolim para os argentinos chegarem ao poder eleitos com a valiosa ajuda de nossos míopes candidatos que ainda acreditam no ‘Babbo-natale’. Depois das eleições, os brasileiros sequer têm suas ligações telefônicas atendidas por parte deste ou daquele que ajudaram eleger que, em vez de resolver nossos inúmeros problemas junto aos consulados, estão  sim preocupados em deixar sempre o Brasil em segundo plano usando somente na hora que lhes convém.

 Entristece-me, sim, ver que nossos candidatos nada aprenderam e nada vão aprender com nossos ‘ermanos’, que nas estratégias de campanha tratam de dividir ao máximo o inimigo para que não tenha sucesso algum em suas empreitadas.      

Precisamos lembrar nossos míopes candidatos que temos o dobro de descendentes em relação aos argentinos, porém, somente a metade de eleitores com relação aos mesmos. Por falta de seriedade e de um efetivo trabalho de nossas lideranças ítalo-brasileiras junto às autoridades italianas, e enquanto tivermos candidatos eleitos aos Comites que consideram a entidade como braço consular, em vez de representante e defensor da comunidade que os elegeu, seremos sempre fantoches desta ou daquela autoridade Consular, manipulando como melhor lhe convém os Comites.

 Espero, sim, com grande ansiedade que tenhamos lideranças novas, que conheçam no mínimo a legislação Italiana, com uma visão mais aguçada e que possam agrupar todos num só objetivo, defender nossos verdadeiros interesses e direitos constitucionais, para que o pobre eleitor não veja mais uma vez seus votos serem incinerados como sempre foram.

Curitiba, 24 de Março de 2008 – Ivanor Minatti. Presidente do Círculo Trentino de Curitiba.”