Edoardo Pollastri candidato a Senador nas próximas eleições italianas que ocorre em abril próximo ganha apoio da FIC – Brasil para reeleger-se

PATROCINANDO SUA LEITURA

 

u Os gastrônomos pertencentes a FIC-Brasile – Federazione Italiana Cuochi – apóiam a candidatura do Senador Edoardo Pollastri a reeleição ao Senado Italiano. Estas foram as palavras de Bruno Stippe presidente da instituição que congrega os profissionais de gastronomia que trabalham com cozinha italiana no Brasil.

O encontro do Senador Edoardo Pollastri com o dirigente da FIC-Brasile aconteceu na noite desta quarta-feira (05/03) na Cantina C… Que Sabe no italianíssimo bairro do Bixiga em São Paulo.

Na ocasião foram tratados diversos assuntos relevantes à comunidade italiana, especialmente sobre a atuação do Senador Edoardo Pollastri no que tange o intercâmbio cultural entre Brasil e Itália. “O Pollastri teve um papel fundamental no fortalecimento das relações entre os dois países, defendendo os interesses dos italianos residentes no exterior. Por ser a pessoa solicita e ética que é, contará com o apoio dos gastrônomos da FIC na América do Sul”, fala Bruno Stippe.

O Senador Edoardo Pollastri elaborou em janeiro deste ano, juntamente a senadora Rebuzzi, um projeto de lei para a manutenção e promoção da gastronomia italiana no mundo, sendo nomeado pelo Ministro das Políticas Agrícolas, Alimentares e Florestais, Paolo de Castro, membro da Comissão Ministerial para a Gastronomia italiana no exterior.

A cultura enogastronômica da Itália tem assumido no mundo uma importância estratégica relacionada à qualidade do sistema agro-alimentar italiano, que deve ser estimulada e defendida contra as imitações para salvar a história, a cultura, a qualidade e a genuinidade.

Hoje, a comunidade italiana no Brasil conta com aproximadamente 200 mil italianos, sendo 90 mil residentes em São Paulo. Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Brasília, Recife e Rio Grande do Sul são outros grandes pólos de concentração italiana em terras brasileiras. Em toda América do Sul, o número de italianos aptos a votar são cerca de 900 mil, sendo 440 mil deste total residentes na Argentina.