Santa Teresa, no ES, a primeira cidade italiana do Brasil

1724

Foto PMC Santa Teresa ES

santateresa.jpg

Aspecto da tradicional Festa do Imigrante, em Santa Teresa, interior do Espírito Santo.

 

Um pedido de ressarcimento feito pelo colono Francesco Merlo encaminhado no dia 28 de outubro de 1874 ao presidente da Província. Francesco solicita do governo a restituição dos gastos que teve com a passagem da Itália à Colônia de Nova Trento, no valor de 122 fiorins, pelo fato de não ter sido reembolsado pelo contratante Pietro Tabacchi. O pedido foi deferido pelo Presidente da Província em 26 de fevereiro de 1875. O documento, do Arquivo Público do Estado, é o que referenda Santa Teresa como a primeira cidade fundada por italianos no Brasil.  No documento consta a seguinte informação: “Francesco Merlo, colono italiano estabelecido na Colônia de Santa Leopoldina, no Districto de Timbuhy à margem da estrada de Santa Thereza (…)”.

Essa estrada interligava Vitória à Cuithé, em Minas Gerais, construída entre 1848 a 1857 e cruzava as serras capixabas seguindo o traçado do rio Timbuhy, onde se encontra a cidade de Santa Teresa. A partir da descoberta desse documento confirma-se que o município sediou a primeira colônia de imigrantes italianos do Brasil, de acordo com o Arquivo Público. Em 17 de fevereiro de 1874 chegava ao porto de Vitoria o navio “La Sofia”, conduzindo 388 imigrantes italianos provenientes, em sua maior parte, da província de Trento. Eles foram contratados por Pietro Tabacchi, que possuía a fazenda “Monte das Palmas”, em Santa Cruz.

O empreendimento, porém, não prosperou, provocando descontentamentos e revoltas por parte dos colonos. Um grupo seguiu para colônias oficiais do sul do Brasil enquanto outros aceitaram a proposta do governo do Espírito Santo para se instalar na “Colônia Imperial de Santa Leopoldina”, sendo direcionados ao Núcleo de Timbuhy, no atual município de Santa Teresa.

Comemoração – O documento foi entregue pelo diretor do Arquivo Público Estadual, Cilmar Franceschetto, ao prefeito da cidade, Claumir Zamprogno, no dia 20 de fevereiro, em evento pela comemoração 124 Anos da Emancipação Política de Santa Teresa. Dos dias 20 a 22 de fevereiro, as ruas do Centro Histórico de Santa Teresa foram tomadas por música e diversas programações culturais. O secretário de Turismo e Cultura de Santa Teresa, Murilo Vago, destacou como a cultura italiana se mantém viva no município. “A cultura italiana pode ser percebida até hoje em nossos costumes, culinária, festejos, e arquitetura. A comprovação (de que a cidade é a primeira fundada por italianos no Brasil) só afirma uma certeza que nós, teresenses, já tínhamos”.