Comites oficializa pedido de sede para consulado italiano em Florianópolis. Governador concorda, mas autorização dependerá da Alesc

218
Esta é a área no Centro Administrativo do Governo do Estado de SC que poderá ser destinada às instalações consulares italianas em Florianópolis. (Foto D. Mezzogiorno)

Um ofício do Comites – ‘Comitado degli Italiani all’Estero’ está formalizando o pedido já anteriormente feito ao governador do Estado de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira, para a cessão de uma área destinada à instalação do serviço consular italiano naquele Estado. O documento é assinado pelo presidente da entidade, Walter Antonio Petruzziello, com cópia para o conselheiro da Câmara Ítalo Brasileira do Comércio e Indústria de SC, Diego Mezzogiorno, responsável pelas articulações.

Esse documento do Comites PR/SC, segundo explica Mezzogiorno, embasará institucionalmente a mensagem que o governador deverá enviar em seguida à Assembléia Legislativa de Santa Catarina, pedindo a autorização para a cessão do espaço que já está, inclusive, definido: uma área de aproximadamente 100 metros quadrados, disponível no Centro Administrativo do Estado, localizado às margens da Rodovia SC 401, km 5, no bairro de Saco Grande.

A definição do espaço já fora, inclusive comunicada a Mezzogiorno pelo governador de Santa Catarina, logo após reunião recente da qual participou também o deputado federal e senador eleito Jorginho de Mello. “O governador, que é também descendente de imigrantes italianos pelo lado materno, está disposto a resolver essa questão ainda durante sua gestão”, disse na oportunidade Mezzogiorno.

No ofício, Petruzziello confirma ao governador Pinho Moreira que “está em curso uma já longa negociação entre a comunidade ítalo-catarinense e as autoridades competentes da Itália, para a instalação de um Consulado Italiano de carreira em Santa Catarina ou uma agência consular de primeira categoria, buscando, dessa forma, melhorar o atendimento da nossa comunidade, que atualmente precisa se deslocar até Curitiba para obter os serviços prestados pela nossa representação consular, seja um atestado ou até mesmo um passaporte, inclusive para cumprir as demais formalidades inerentes à posse ou reconhecimento da cidadania italiana”.

As negociações envolvendo várias personalidades do Estado, conforme observa o documento, já se desenrolam há pelo menos dois anos, são encabeçadas por Diego Mezzogiorno e, agora, essa campanha “de sensibilização e reivindicação de melhores serviços” para a população ítalo-descendente de Santa Catarina conta com a adesão formal do Comites. O movimento por um consulado italiano em SC vem sendo tocado juntamente com reivindicação de igual conteúdo pelas lideranças do Estado do Espírito Santo e tem o apoio manifesto do embaixador da Itália no Brasil, Antonio Bernardini.

A cessão de um espaço físico para a instalação da representação consular é importante, segundo o documento, “para viabilizar a instalação do Consulado Italiano ou Agência Consular de Carreira”, e “não simplesmente honorária como é hoje”. O Consulado Honorário da Itália em Florianópolis atualmente funciona sobre área particular, estabelecida em Cachoeira do Bom Jesus, distante cerca de 30 quilômetros do centro da capital catarinense.