Festa Nacional da Uva de Caxias do Sul adere ao Talian e apela para “una bela giornada”

188

A Festa Nacional da Uva de Caxias do Sul, que acontecerá de 22 de fevereiro a 10 de março do próximo ano, aderiu ao Talian: “Viva una bela Giornada” é o apelo escrito na língua dos descendentes de imigrantes italianos da Serra Gaúcha para o acontecimento que, desde o início da década de 1930, se repete de dois em dois anos e que já colocou ingressos à venda prometendo, como todos os anos “um grande evento”.

Além de shows nacionais de variado gosto, o evento reserva para o pavilhão “Nostra Gente” as coisas mais populares como encontro de corais, cultura gaúcha, música nativista, baile e músicas italianas com Ragazzi dei Monti, Zo Scarpon, aulas de dança. Há também o pavilhão Itália com atrações exclusivamente italianas com nomes conhecidos como Grupo Riccordi, Baile Girotondo, Irmãos Manzoni, acústico Marco Antonio, corais italianos e novamente Ragazzi dei Monti, Zo Scarpon e outros.

A Festa da Uva oferece exposições de segundas a quintas-feiras das 11 às 22 horas e com as atrações especiais às sextas, sábados e domingos em quatro pavilhões. O acesso ao parque será livre e gratuito de segunda a quinta-feira, das 11 às 12h30min.

O cartaz da Festa da Uva de 1933. (Reprodução_.

Desde maio último o trio formado pela rainha e princesas da Festa (Maiara Perottoni, Milena Remus Caregnato e Viviane Piamolini Gaelzer) percorrem lugares e eventos para fazer a propaganda da festa. Elas repetem “Viva una bela giornada” que, em italiano, seria “Viva una bella giornata”. Insieme as entrevistou durante o XXII Encontro Nacional dos Difusores do Talian, em Serafina Corrêa. Em nome dos organizadores, Moacir Dal Castel informou que a festa disponibilizará espaços para a divulgação da maneira talian de falar dos moradores da região.

Segundo prometem os organizadores, a Festa do ano que vem “resgatará a tradição de um povo. Com muita gastronomia típica e uma agenda cultural que envolve apresentações regionais e nacionais, a Festa da Uva também se destaca pelos corsos alegóricos, cantando a epopeia da imigração com música e muita alegria”. “O evento – anunciam ainda – é uma celebração da história e da cultura dos imigrantes italianos, que fizeram desta região a sua morada”.

Retrato de Adélia Eberle, primeira rainha da Festa da Uva, em 1932 (Foto de Júlio Calegari/Wikipedia)

Com características de festa comunitária, a Festa Nacional da Uva de Caxias do Sul acontece desde o início da história da imigração italiana na Serra Gaúcha. Como hoje é conhecida foi uma evolução de uma série de feiras agroindustriais realizadas entre 1881 e 1931, que buscavam primariamente promover a cidade através da exposição dos seus produtos mais típicos. Segundo fontes da organização da própria festa, em 8 de março de 1931 foi inaugurada a primeira feira a levar o nome de “Festa da Uva”.

Em 1932 – segundo registra a Wikipedia – começou a ocorrer uma importante transformação em suas características, passando a incorporar narrativas que enalteciam a imigração italiana e sua ligação com a terra, “a vitoriosa história de progresso da comunidade, a operosidade do povo italiano e seu papel de civilizadores e construtores de riquezas”. Hoje, a festa é considerado “o maior e mais dinâmico símbolo de Caxias do Sul”.

Paralelamente à Festa Nacional da Uva, ocorrem inúmeras atividades extras. São competições esportivas que ocorrem num período de seis meses antes do evento propriamente dito e entre eles estão a Olimpíada Colonial, que surgiu em 1994, através do marketing de relacionamento da Festa que viu na sua realização uma forma de conscientizar o “colono” para a importância do acontecimento, envolvendo-os. Consiste numa série de brincadeiras, tradicionais em quermesses de comunidades coloniais, que são realizadas desde meados de janeiro do ano da festa, como: Amassar uvas com os pés, arremesso do queijo, fazer ‘biguli’, pau de sebo (jogo da ‘Cucagna’), corrida de ‘cariola’(carrinho de mão), corrida de trator, debulhar milho, plantar milho (com o ‘tcha-tcha-pum’), entre outras.

No período de pré festa, a Olimpíada Colonial acontece em 12 Distritos onde os melhores se classificam para a grande final, realizada na manhã do último domingo da Festa, no ambiente da praça central da cidade. Trata-se – segundo os promotores – de um evento autossustentável, com o envolvimento de grandes empresas nestas brincadeiras.