Matafora contraria Porta: “Merlo sabe fazer política”. Antecessor nem atendia mensagens. Chegou a hora de trabalhar juntos em vez de alimentar polêmicas

614

A recondução do senador Ricardo Merlo para o cargo de subsecretário da Farnesina não decorre apenas da “necessidade de votos no Senado mas é, também, o reconhecimento de um trabalho de muitas ações realizadas em apenas um ano e meio”, disse ontem o funcionário da Embaixada da Itália em Brasília, Pasquale Matafora.

Matafora, que foi candidato ao Parlamento nas últimas eleições políticas italianas, pronunciou-se contrariando o que momentos antes dissera seu colega de partido, Fabio Porta, declarando-se perplexo com a recondução do senador Merlo par ao cargo que ocupou no “governo do contrato” entre Lega e Movimento 5 Stelle.

O antecessor de Merlo, “do nosso partido, nem respondia aos meus whatsapp”, observou Matafora, para lembrar que Merlo “sentou na mesa com o Sindicato dos trabalhadores do Maeci – Unsa e tomou algumas iniciativas importantes, permitindo novas contratações de funcionários”. Matafora integra aquela representação sindical no Brasil.

“Merlo sabe fazer política” disse Matafora e “chegou a hora de trabalhar juntos e compartilhar os méritos”. “Neste momento, alimentar polêmicas e rivalidades é extremamente nocivo para os interesses de nossas comunidades, aduziu.

O pronunciamento de Pasquale Matafora, na íntegra, é o seguinte: “Acabei de ler as declarações do amigo e companheiro de partido Fabio Porta. Quero dizer que respeito a opinião do amigo Porta, que desde sempre, como parlamentar e agora voltando ao patronato, o vemos empenhado em ações em favor de nossas comunidades. Mas minha visão é bastante diferente.

Desde o começo da crise [do governo italiano] fui favorável a formação de uma nova coalisão com o PD participando não apenas para ocupar poltronas, como dizem os “fanáticos” da Lega, os quais já estavam se preparando a uma nova marcha sobre Roma, mas para trabalhar e corrigir alguns equívocos políticos que estavam nos afastando da Europa e criando uma séria instabilidade econômica.

Fazer parte de um Governo significa remar todos na mesma direção e esquecer as rivalidades de ontem. Por isso acho que este é o momento dos apertos de mãos e de trabalhar juntos. A ‘riconferma’ de Merlo, a meu ver não é apenas a necessidade de votos no Senado mas é, também, o reconhecimento de um trabalho de muitas ações realizadas em apenas um ano e meio.

O “sottosegretario” e senador Merlo sentou na mesa com o Sindicato dos trabalhadores do Maeci – UNSA e tomou algumas iniciativas importantes, permitindo novas contratações de funcionários, etc, etc (com respaldo do dinheiro da odiada taxa, na verdade, mas isso faz parte da política e Ricardo Merlo sabe fazer política). Seu antecessor, do nosso partido, nem respondia aos meus whatsapp.

Por isso sem querer me estender em avaliações desnecessárias, acho que, neste momento, alimentar polêmicas e rivalidades é extremamente nocivo para os interesses de nossas comunidades.

Chegou a hora de trabalhar juntos e compartilhar os méritos, se for o caso, e os dividendos políticos com justiça e honestidade.

Como sempre disse, antes de tudo sou um trabalhador que trabalha para os italianos e a politica é, para mim, um instrumento para trabalhar mais e melhor. Obrigado a todos. Pasquale Matafora”