Porta sobre Merlo: perplexidades continuam. Cargo deveria ser do PD. E fala em ‘transformismo político'

409

“As minhas perplexidades a respeito das propostas do ‘Movimento 5 Estrelas’ e a condução do subsecretário Merlo na pasta dos italianos no exterior continuam” – disse o sociólogo e ex-deputado e Fabio Porta ao comentar o anúncio da recondução do presidente do Maie – ‘Movimento Associativo Italiani all’Estero’,  senador Ricardo Merlo, anunciada em Roma nesta manhã.

Históricos adversários políticos, Merlo e Porta sempre divergiram sobre quase tudo em matéria de políticas voltadas aos italianos no exterior, mas agora se encontram dentro do mesmo governo, chefiado pelo advogado Giuseppe Conte, que formou gabinete de maioria centro-esquerda depois de fracassada a experiência do “contrato de governo” com a centro-direita.

“Como dirigente do PD – prosseguiu Porta, que é o coordenador do partido para a América do Sul – eu acreditava que este cargo deveria ser de competência de um representante do nosso partido (o primeiro entre os italianos no exterior). Assim não é, e iremos cobrar do Subsecretario e do Ministro os resultados e a postura que até hoje deixaram muito a desejar com relação às reivindicações da nossa coletividade”.

Espero que a permanência do Senador Merlo neste cargo não seja uma simples operação de “transformismo político” justificada pelo aporte de votos ao Senado, mas um ato em função da solução dos nossos problemas. Contrariamente não entenderia porque o Maie estaria governando com o partido que (de acordo com eles) seria a causa de todos os males pela italianidade no exterior”