O Talian conquista a Universidade na Quarta Colônia da imigração italiana do Rio Grande do Sul

249

“Nosso sonho é o de que tenhamos, na Universidade Federal de Santa Maria, teses de doutorado e dissertações de mestrado sobre o Talian e – por que não? – também teses de doutorado e de mestrado escritas em Talian”. Quem fala é o professor Marcos Daniel Zancan, coordenador do “Projeto Talian” de extensão universitária para a Quarta Colônia da imigração italiana no Rio Grande do Sul.

O projeto, em execução há já quase um ano, tem por objeto, segundo o professor, desenvolver ações culturais, históricas e linguísticas em toda a área da Quarta Colônia, que engloba nove  municípios da região central do Estado, e os resultados alcançados, segundo ele, são “fantásticos”. O “resgate da história da língua Talian” é uma das metas, enquanto procura também elucidar a história da imigração italiana e o legado cultural e linguístico dos imigrantes.

O professor Zancan foi um dos convidados para fazer palestra no “XXII Incontro Nassional dei Difusori del Talian”, realizado em Serafina Correa-RS, de 9 a 11 de novembro, reunindo comunicadores e estudiosos do Talian de diversos Estados do Brasil. No vídeo que acompanha esta matéria, ele faz um resumo do que é o projeto que coordena.

Segundo o professor Zancan, o grande resultado até agora alcançado pelo Projeto Talian foi “acordar a população da Quarta Colônia e fazer com que aquela história, aquela cultura que estava adormecida ressuscitasse e revivesse nos corações das pessoas”.

“Hoje estamos colhendo frutos fantásticos em relação a isso” diz ele, animado com a perspectiva de “o Talian se tornar científico (afinal “é uma língua oficial”) dentro das universidades, com a publicações científicas sobre e nesta lingua” . Se isso acontecer, diz Zancan, “certamente o Talian enraiza sua eternidade aqui no Sul do Brasil”.