Reunidos pela primeira vez, os Mansani já se organizam para ir à Itália em maio do próximo ano

Piombino é uma cidade à beira do Mar Tirreno, num trecho muito bonito da costa toscana, cerca de 20 quilômetros distante da histórica ilha de Elba. Sua memória vem do período etrusco, precedente ao domínio romano. É de lá que vieram os Mansani no final do século 19.

Durante o primeiro encontro da família no Brasil, realizado dia 26 de janeiro último nas dependências da Sociedade Giuseppe Garibaldi, em Curitiba-PR, eles anunciaram a decisão de voltar em grupo para o também primeiro encontro na Itália, programado para maio do próximo ano, exatamente em Piombino. Os Mansani no Brasil são todos descendentes de Dante (casado com Amélia Giovanetti) e Frederico (casado com Henriqueta Buffon) – dois dos cinco filhos do patriarca Giovanni (e Orsolina) Manzani. Vindo ao Brasil, ambos se estabeleceram na região de Ponta Grossa-PR. Há relatos que Dante teve passagem inicial pela Colônia Cecília, em Palmeira, de inspiração anarquista.

A viagem à Itália já está agendada e incluirá, além do encontro dos familiares dias 9 e 10 de maio, em Piombino (vilarejo de Populônia), um giro de 18 dias pela Península a partir de Roma, Vaticano e Assis, abrangendo diversas cidades da Toscana, incluindo Florença, Veneza e cidades do Vêneto como Verona, Pádova e Treviso, entre outras, para terminar em Trento e, depois, Milão.

Histórias narradas pelos mais antigos como, por exemplo, a professora aposentada Aida Mansani Lavalle sobre a vida e costumes dos imigrantes da família e seus principais feitos foram, sem dúvida, o ponto alto do encontro de Curitiba, iniciado sob a invocação religiosa a cargo do padre José Carlos Veloso Júnior e do pastor Ederaldo Xavier – este em língua italiana. Na reunião, os parentes italianos estiveram representados por Roberto Mansani que, em viagem também de núpcias, veio com sua esposa de Piombino especialmente para o encontro.

A reunião, que começou por volta das 10 horas da manhã, se estendeu praticamente pelo resto do dia, numa sucessão narrativa de casos e relatos, apresentações artísticas, trocas de informações e de endereços entre parentes há muito tempo conhecidos ou simplesmente conhecidos e descobertos durante o próprio encontro que está documentado na página da família Mansani no facebook.

(Extraído da edição 239 da Revista Insieme)