”Urgente: alguém diga à natureza que nós ainda existimos!”. Uma ‘Pasquetta’ em silêncio. Onde estão os humanos?

765

Hoje é feriado em cerca de 120 países*, incluindo a Itália, onde a tradição que celebra a “Pasquetta” convida a piqueniques nos prados e parques, saudando os primeiros raios do sol da primavera. Mas algo aconteceu com os humanos…


 

PATROCINANDO A SUA LEITURA

Pela enésima vez vivemos a evidência de que a história nada ensina a nós, seres humanos. Quem imaginaria que o ano de 2020 iniciasse, para a humanidade, com a catastrófica epidemia que estamos vivendo?

Quantos de nós disseram que poderíamos esperar de tudo na vida, mas não isso. Mas se formos analisar, quantas outras vezes, no passado, aconteceram eventos semelhantes? Digamos a verdade, não poucas vezes.

Um evento que perturbou e está perturbando nossos hábitos mais elementares, mais característicos dos seres humanos, a sociabilidade.

Festejamos o dia de Páscoa em solidão ou em quase solidão, famílias e amigos separados uns dos outros.

Jamais imaginaríamos isso!

E agora não são celebrados também os ritos pagãos da “Pasquetta” (a segunda-feira que sucede ao dia da Páscoa), 25 de abril e 1º de maio, tradicionais datas dedicadas a fazer “lanchinhos nos prados”, ou seja, piqueniques fora da cidade em meio à natureza.

Pagãos, pois são eventos que, tradicionalmente, exorcizam definitivamente o inverno já deixado para trás, e declaram o início da grande descida que leva diretamente ao final do ano letivo e ao verão.

Mas hoje os bosques, as árvores mais “velhas”, os caminhos… até mesmo os animais selvagens haverão de se perguntar “mas onde estão os humanos?”

Das janelas italianas nessa manhã de 13 de abril de 2020 não se ouve o vozerio alegre de um exército colorido de jovens que, já cedo, ser dirigem, a pé, mochilas às costas e bola debaixo dos braços, em direção a prados e bosques para passar um dia despreocupado de piquenique, churrascos, partidas de futebol ou voleibol, gritos, encontros e conversas.

Jornadas em que a regra é rir, suar, “sujar-se” com a natureza e voltar no final da tarde para casa com o rosto ardendo devido aos primeiros verdadeiros e fortes raios solares do início da primavera, mas felizes (e já imaginando as outras duas datas que virão, o dia 25 de abril e o 1º de maio).

Nesse caso, invasores rumorosos, sim, mas respeitosos em relação à natureza, aos lugares que os acolhem e que lhes permite passar uma sadia e alegre jornada.

Eis a questão: hoje alguém deveria ir a esses lugares para dizer aos bosques, às árvores, aos caminhos e aos animais que os povoam que eles não precisam se preocupar, pois nós, seres humanos, tivemos um incidente, que estamos convalescendo, recuperando as forças para, depois, no próximo ano, voltar a encontrá-los, saudá-los e compartilhar novamente com eles, e com o respeito de sempre, outras alegres “lanchinhos sobre os prados”. #andràtuttobene, #ForzaItaliaSempre

(Trad. Desiderio Peron)


Segundo a “Enciclopédia livre Wikipedia”, hoje é feriado nos seguintes territórios: África do Sul, Albânia, Alemanha, Andorra, Anguila, Antígua e Barbuda, Aruba, Austrália, Áustria, Bahamas, Barbados, Bélgica, Belize, Benim, Bósnia e Herzegovina, Botsuana, Bulgária, Burkina Faso, Cabo Verde, Camarões, Canadá, Ilhas Caimão, Chade, Chipre, Ilhas Cook, Costa do Marfim, Croácia. Dinamarca, Dominica, Eslováquia, Eslovênia, Espanha  (apenas em algumas comunidades autônomas), Egito, Fiji, Finlândia, França, Gabão, Gâmbia, Geórgia, Guiné Equatorial, Gana, Gibraltar, Grécia, Groenlândia, Granada, Guadalupe, Guatemala, Guiné, Guiana, Haiti, Hong Kong, Hungria, Islândia, Irlanda, Ilhas Feroé, Ilhas Salomão, Ilhas Virgens, Britânicas, Itália, Jamaica, Kiribati, Letônia, Líbano, Lesoto, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, República da Macedônia, Malauí, Madagascar, Martinica, Moldávia, Mônaco, Montenegro, Montserrat, Namíbia, Nauru, Antilhas Neerlandesas, Nova Caledônia, Nova Zelândia, Níger, Nigéria, Niue, Noruega, Países Baixos, Papua-Nova Guiné, Polônia, Quênia, Reino Unido  (exceto na  Escócia), República Centro-Africana, República Tcheca, Romênia, Ruanda, Samoa, São Cristóvão e Nevis, Santa Lúcia, São Pedro e Miquelão, São Vicente e Granadinas, Seicheles, Senegal, Sérvia, Síria, Essuatíni, Suécia, Suíça, Suriname, Tanzânia, Trinidad e Tobago, Ilhas Turcas e Caicos, Tuvalu, Uganda, Ucrânia, Vanuatu, Vaticano, Zâmbia, Zimbábue.