Consulado de Curitiba deve refazer hoje convocação de enfileirados. Sem as exigências do novo roteiro

2570

Nesta quarta-feira, o consulado de Curitiba deverá renovar a convocação dos três mil inscritos que aguardavam o chamamento ainda em novembro, e dentro das normas então vigentes.


 

“Examinamos as opções legais (não fáceis) decorrentes da suspensão do ‘vademecum’ uniforme e constatamos que a única maneira de evitar prejuízos aos cidadãos é renovar a chamada atual com base, não mais no roteiro uniforme, mas no roteiro anterior, o que já providenciaremos amanhã (hoje), dia 26”.

PATROCINANDO A SUA LEITURA

Assim o cônsul geral da Itália em Curitiba comunicou que cumprirá a ordem emanada dia 19/02 do subsecretário da Farnesina para os italianos no mundo, senador Ricardo Merlo, suspendendo o roteiro único da cidadania por direito de sangue, após dura nota emitida pelo Intercomites do Brasil contra exigências “absolutamente erradas, imotivadas e inadmissíveis” do ‘vademecum’ que entrou em vigor no dia 17.

Segundo informou ontem à noite o presidente do Intercomites, Andrea Lanzi, “a situação, me parece, já está resolvida”. Questionado sobre a manutenção das informações contestadas no site do Consulado de Curitiba, Lanzi se referia a informação mais tarde passada a Insieme pelo próprio presidente do Comites – Comitato degli Italiani all’Estero’ para os Estados do Paraná e Santa Catarina, Luis Molossi,

Segundo Molossi, ele havia interpelado, ontem à noite, a autoridade consular diante das informações obtidas junto ao subsecretário Merlo (já divulgadas na sexta-feira que passou), confirmando a ordem de suspensão do novo roteiro e, também, diante da manutenção das exigências do ‘vademecum’ no site do consulado (ontem à noite elas ainda estavam lá). A ordem da Farnesina suspendendo as novas exigências para os requerimentos de reconhecimento da cidadania italiana por direito de sangue havia sido emanada dia 19/02, um dia após dura nota emitida pelo Intercomites do Brasil contra exigências “absolutamente erradas, imotivadas e inadmissíveis” do ‘vademecum’ que entrou em vigor no último dia 17.

Pouco antes de saber da decisão do cônsul de Curitiba, Lanzi havia observado a Insieme: “O cônsul não está cumprindo a indicação da Embaixada. A partir deste fato, acho que as pessoas podem se dirigir ao consulado para entregar a documentação assim como era prevista antes do novo ‘vademecum’, depois retirado. Poderia se aconselhar os interessados a notificar a Embaixada que vão entregar a documentação assim como previsto antes do ‘vademecum’, pedindo uma intervenção junto ao consulado para que seja esclarecido o trâmite”.

A se cumprirem as informações transmitidas a Molossi, nesta quarta-feira o consulado de Curitiba deverá renovar a convocação dos três mil inscritos que aguardavam o chamamento ainda em novembro, e dentro das normas então vigentes. A mudança de exigências e prazos na documentação pegou os enfileirados, que já estavam com a documentação encaminhada ou pronta, de surpresa.

A demora no cumprimento da ordem de suspensão do novo roteiro, que agora deverá ser reelaborado com a participação e consenso com os Comites, levou o subsecretário Merlo a usar palavras duras e responsabilizando o cônsul de Curitiba “pelos prejuízos e pela confusão que está causando a nossos concidadãos”.