Executivo e Legislativo de Santa Catarina entram na luta por consulado italiano em Florianópolis

Um documento conjunto, assinado pelo Governador do Estado de Santa Catarina, pelo Presidente da Assembleia Legislativa – Alesc e pelo Presidente da Câmara Ítalo Brasileira de Comércio e Indústria – Italcam será entregue semana que vem ao embaixador da Itália no Brasil, Antonio Bernardini, formalizando o pedido de instalação de uma agência consular em Florianópolis em espaço físico cedido pelo Estado.

Os detalhes sobre o encaminhamento dessa antiga reivindicação da comunidade ítalo catarinense foram acertados na manhã de hoje (19) durante reunião entre o chefe da Casa Civil do governo catarinense, Nelson Serpa; o presidente da Alesc, deputado Silvio Dreveck; o deputado Claiton Salvaro; e o conselheiro da Câmara, Diego Mezzogiorno.

PATROCINANDO A SUA LEITURA

A se concretizar a aspiração, este “será o primeiro consulado de carreira no Estado de Santa Catarina”, disse Mezzogiorno, informando também que diversos locais estão em estudo para o funcionamento da representação diplomática italiana, entre eles o andar térreo do edifício da Celesc, que além de localizado em área central da cidade, dispõe de amplo estacionamento.

Assim que formalizados os protocolos de cada entidade participante do encontro – o que deverá ocorrer ainda no dia de hoje, segundo Mezzogiorno – um documento semelhante ao que foi endereçado à Embaixada (que apoia a iniciativa) pelo governo do Estado do Espírito Santo será confeccionado pelo governo de Santa Catarina, expondo a disponibilidade de abrigar a agência consular italiana e a grande aspiração da comunidade italiana de Santa Catarina.

Espírito Santo e Santa Catarina constituem os Estados brasileiros com o maior índice proporcional de ítalo descendentes em suas populações, além de terem sido as áreas em que primeiro chegaram grupos de imigrantes italianos. Santa Catarina, em 1836, com a Colônia Nova Itália onde hoje se situa o município de São João Batista; Espírito Santo, em 1874, com a Expedição Tabacchi (precursora das levas da grande imigração italiana do século 19), na Colônia Nova Trento, hoje município de Santa Cruz.