Referendum: “Estão nos apresentando uma pizza fria para ser engolida sem ao menos mastigá-la”

0
265
O jornalista italiano Venceslao Soligo, de São Paulo. (Foto acervo pessoal)

A visita da ministra para as reformas constitucionais da Itália, Maria Elena Boschi, nos foi agradável pela sua simpatia, desenvoltura, coragem e “inconsciência”. A mensagem que nos transmitiu sobre a reforma constitucional que será votada dia 4 de dezembro é louvável. É desejável que o Estado seja mais rápido, menos engessado, funcional. Que é necessário cortar pela metade os 945 parlamentares, de acordo.

Sobre a extinção das províncias, estamos todos de acordo? Restarão apenas as regiões e os municípios, os senadores se ocuparão deles. Porém, no que diz respeito à circunscrição do exterior (regiões), onde vivem cinco milhões de italianos, não houve grande consideração, ao contrário, perdemos os nossos senadores, ficaremos só com os deputados, ou seja, perderemos seis parlamentares. Quanto tempo levou para conquistá-los? Não. Estão nos apresentando uma pizza fria, para ser engolida sem ao menos mastigá-la. Arriscar a perder o referendum por causa de seis senadores acredito tenha sido uma decisão imprudente. Fiquei surpreso ao ver como a comunidade italiana no exterior esteja dizendo “sim senhor” sem ao menos informar-se oportunamente.

O projeto inicial devia prever os italianos no exterior, coisa que não foi levada em consideração. Por quê? É simples, porque não pagamos impostos! Lembraram-se apenas de quem os paga. Mas também nós os pagamos com as propriedades pessoais ou de família que temos na Itália.

Dizer que com a aprovação do referendum as Câmaras funcionarão melhor é uma falsidade, pois as Câmaras não funcionam por causa do governo que envia continuadamente seus projetos, que têm prioridade, não permitindo aos deputados e senadores que aprovem os seus, portanto, com o emagrecimento (do Parlamento) o executivo terá ainda maior controle sobre os parlamentares

Depois, nossos parlamentares estão todos preocupados em nos informar? Não!. Nosso parlamentar na Câmara escreveu um belo artigo numa importante revista ítalo-brasileira fazendo a apologia do “Sim”, mas não mencionou sequer a extinção das cadeiras de nossos senadores.

Poi i nostri parlamenatri si sono preoccupati di informarci? No! Il nostro parlamentare alla Camera ha scritto un bell’articolo su una prestigiosa revista ítalo-brasiliana facendo l’apologia del Si, ma non ha menzionato affatto dell’estinzione delle cariche dei nostri senatori.

Me pergunto, nos perguntamos, a ministra Boschi veio para advertir-nos ou para fazer campanha de um partido?

Depois, declarar, como fez diante da comunidade reunida no Círculo Italiano, que a união gay foi uma conquista, para muitos significa apenas imitar os outros sem pensar nas consequências.

As novas gerações, como muitas vezes, eles são inteligentes, mas desprovida de sabedoria.