Descendentes de Giacomo Anesi se encontram pela primeira vez no Brasil

0
2368

Cerca de 400 descendentes de Giacomo Anesi, natural de Baselga di Pinè, na província italiana de Trento, que em 1875 emigrou para o Brasil, reuniram-se domingo último (25/06) no salão paroquial da Igreja São Virgílio, no interior do município de Rodeio-SC, para o I Encontro da família. Foi ali, no antigo caminho de Rodeio para Blumenau, que o imigrante fixou residência em terras brasileiras.

Além de culto religioso e almoço de confraternização, na oportunidade houve o lançamento de livro, de autoria de Danil João Anesi, com a genealogia do imigrante e seus seus ascendentes e descendentes. “Reuni – conta ele – em torno de 4700 descendentes diretos, 2.300 agregados e 51 ascendentes de Giacomo desde o ano de 1.605. Tenho certidões desde 1.605”. A pesquisa, segundo o autor, durou cerca de 35 anos. Durante o encontro houve também apresentação de danças e músicas folclóricas.

Livro de Anesi
Reprodução da capa do Livro de Danil João Anesi.

“Giacomo Anesi – Origem e Descendência” tem mais de 400 páginas e é fruto da curiosidade do autor em saber mais sobre “as origens de minha família”. Além das informações genealógicas em território brasileiro, a obra inclui pesquisa realizada em território italiano onde, segundo Danil Anesi, ficaram familiares de Giacomo mas que, atualmente, mostraram-se arredios “à nossa aproximação”. Por isso, ele pretende fazer o lançamento do livro também nas terras de origem da família, na Itália e, com isso, “quem sabe, forçar uma aproximação entre descendentes com o mesmo sangue”.

O primeiro encontro foi concluído com uma visitação ao túmulo de Giacomo Anesi que, nascido em 29/10/1834, faleceu em 24/07/1924 após três casamentos (com Maria Mattivi, Lucia Valentini e Leopoldina Pisetta), dos quais advieram 14 filhos. O livro registra todos os nomes que se juntaram à família até os dias atuais. “O objetivo da pesquisa não é apresentar um livro de teor didático ou científico – diz o autor, quer foi durante anos conselheiros do Comitado degli Italiani all’Estero – Comites PR/SC  – mas, sim, resgatar e registrar a origem e a descendência do bisavô Giacomo Anesi, até onde fosse possível”.

Foto de grupo da família Anesi
Descendentes de Giacomo Anesi reunidos diante da Igreja de São Virgílio, no interior do município catarinense de Rodeio-SC (Foto de Desiderio Peron / Revista Insieme)