Boa Páscoa de Merlo é a confirmação das sedes consulares de Florianópolis e Vitória. Nos primeiros dias de junho próximo

1546

Com uma mensagem de boa páscoa, o senador Ricardo Merlo confirmou a Insieme que vem ao Brasil no começo de junho próximo, em missão oficial, especialmente para verificar as condições de instalação dos escritórios consulares em Santa Catarina e no Espírito Santo. “Os prazos para o funcionamento dos escritórios consulares em Vitória e Florianópolis estão próximos e, sobretudo, reais”, disse ele em mensagem gravada.

A vinda, segundo o subsecretário para os italianos no mundo da Farnesina, deverá acontecer nos primeiros dias do mês de junho, em datas que ele ainda não precisa. A mensagem de Merlo confirma informação publicada dias atrás por Insieme, com base no depoimento do diretor geral para os italianos no mundo do Ministério das Relações Exteriores e Cooperação Internacional, Luigi Vignali, provocado pelo deputado Luis Roberto Lorenzato, perante a Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados.

Acompanhado do embaixador Antonio Bernardini e do próprio Vignali, além de Vitória e Florianópolis, Merlo deverá vir também a Curitiba “um dia antes”, segundo ele anuncia, onde pretende se encontrar com a comunidade italiana e ter contato com o governo local.

“Quero enviar mensagem de Boa Páscoa – afirma Merlo em sua mensagem – e dizer que em junho irei a Vitória e Florianópolis – ainda não tem data fixada, mas será nos primeiros dez dias do mês – acompanhado do diretor geral do Departamento dos Italianos no Mundo, Vignali, e irei em missão oficial para verificar os lugares, se é possível escolher já os lugares, para instalar os escritórios consulares em Vitória e em Florianópolis”.

Merlo explica que “faremos Vitória e depois Florianópolis. Um dia antes, irei também a Curitiba juntamente com o embaixador Bernardini, que me acompanhará durante toda a viagem, para visitar a comunidade italiana e o governador. Portanto, eu queria te dar esta notícia e, assim, já comunicar a todos os brasileiros que os prazos para o funcionamento dos escritórios consulares em Vitória e Florianópolis estão próximos e, sobretudo, reais”, conclui Merlo em sua mensagem.

Merlo não diz, mas a vinda dele a Curitiba pode estar ligada a problemas ligados à aparente resistência à instalação de escritório consular em Florianópolis, sob a jurisdição do Consulado da Itália em Curitiba. No começo do ano, em visita ao governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva, o cônsul atual, Raffaele Festa, teria se manifestado reticente à antiga reivindicação catarinense, conforme noticiou a imprensa local à época, dizendo ao governador que o consulado em Curitiba tem condições de dar a atenção requerida à população ítalo-catarinense.

Interpelado por Insieme, Festa nunca esclareceu a situação. À época da visita, estava nas mãos de Moisés uma decisão de seu antecessor, Eduardo Pinho Moreira (suspensa devido ao veto legal a operações dessa natureza em período eleitoral) de cessão de imóvel dentro do Centro Administrativo do Governo para o funcionamento das instalações consulares, a pedido formal do Comites – ‘Comitato degli Italiani all’Estero’ para o Paraná e Santa Catarina, e que contava, inclusive, com o pleno aval do Poder Legislativo catarinense. Nenhum representante do Comites, entretanto, participou daquela reunião. O assunto foi levado, inclusive, ao conhecimento da Presidência da República do Brasil e ao Presidente do Conselho de Ministros da Itália.

No Espírito Santo, até onde se sabe, a cooperação entre o governo local e as autoridades italianas sempre ocorreu de forma mais tranquila. O governo capixaba sempre manteve a oferta de ajuda para que o Estado pudesse contar com estrutura consular italiana adequada às exigências da população. O movimento pela instalação de sede consular nos dois Estados que ostentam os mais altos percentuais de participação italiana na formação de suas comunidades é antigo e tomou corpo após a articulação conjunta pelas lideranças dos dois Estados contando, desde então, com o apoio declarado do atual embaixador da Itália no Brasil, Antonio Bernardini.