Doze cidades brasileiras num único festival de cinema italiano. Evento vai de 2 a 8 de agosto próximo

690
Detalhe do cartaz de "Dogman", um dos filmes do festival. (Reprodução)

Uma oportunidade de ouro para os apreciadores do cinema, em especial o cinema italiano:  terá início na quinta-feira da próxima semana (02/08) o ‘8 ½  Festa do Cinema Italiano’,  evento cinematográfico que retorna ao Brasil para a sua 5ª edição. O evento se estende até o dia 8 com a mais recente produção do cinema italiano contemporâneo e envolve simultaneamente 12 cidades; São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Salvador e Recife, além de Vitória, Goiânia e Belém – as três últimas pela primeira vez.

“O  ‘8½ Festa do Cinema Italiano’  é um festival cinematográfico com dez anos de história”, segundo explica Carol Aragão, produtora do evento. Nascido em Lisboa em 2008, o festival expandiu a sua programação em diferentes países de língua portuguesa como Angola e Moçambique. Chegou ao Brasil em 2014, por Porto Alegre, onde aconteceu a primeira edição no país.

Os promotores do evento justificam a escolha das imagens que promovem o festival: “É universal que a Itália é um dos países onde mais se comunica com as mãos. O que não é tão óbvio é que para além dos gestos mais conhecidos, existem outros que os não italianos não dominam ou nem suspeitam que existem. Gestos que todos já vimos ou costumamos ver, mas não sabemos o que significam. (…) Todos os brasileiros, todos os italianos e não italianos estão convidados a viver a Itália, o seu cinema, a sua cultura, a sua gastronomia, a sua linguagem oral e gestual durante o período do festival. Pelo menos, durante uns dias, #somostodositalianos”

Os títulos a serem exibidos são Emma, A Ternura, Aqui em casa tudo bem, Fortunata, A vida em família, Dogman, Pobres mas ricos, A garota da névoa, Uma questão Pessoal e Nico 1988. Ingressos podem ser comprados a 20,00 e 10,00 nos mesmos locais das exibições: Em Belém, serão no Cine Libero Luxardo; em Belo Horizonte, no CineBelas Artes; em Brasília, no Espaço Itaú Casa Park; em Curitiba, no Espaço Itaú Crystal; em Florianópolis, no CineShow do Beiramar Shopping; em Goiânia, no Lumière Cinema do Shopping Bouganville; em Porto Alegre, no Espaço Itaú Bourbon Country; em Recife, no Cinema São Luiz; no Rio de Janeiro, no Espaço Itaú Botafogo; em Salvador, no Espaço Itaú Glauber Rocha; em São Paulo, no Espaço Itaú Augusta e em Vitória, no Cine Jardins.

O objetivo, ainda segundo Carol, é o de “promover a qualidade do cinema italiano junto ao público brasileiro, assim como buscar um maior espaço na oferta cultural para esta produção no país”.  No Brasil, o festival é organizado  pela Associação ‘Il Sorpasso’ em colaboração com ‘Mottironi Editore’, e em parceria com o circuito  Espaço Itaú de Cinema,  o Cinema São Luiz, o Cine Jardins e o Cine Líbero Luxardo.

Com os patrocínios da Florense e de  Pasta Garofalo, o evbento tem também o apoio  institucional da Embaixada da Itália em Brasília, a Rede Consular Italiana no Brasil, dos Institutos Italianos de Cultura de São Paulo e Rio de Janeiro e  do Instituto ‘Luce Cinecittà’. A seguir, transcrevemos a ficha de cada película.

EMMA
ITÁLIA // 2017 // 115′ // LEG.BR // 14 ANOS
Teo é um homem criativo, seguro de si, trabalha em uma grande agência de publicidade e vive rodeado de mulheres. Mas um dia conhece Emma, uma médica osteopata, que faz das suas limitações as suas melhores qualidades.  Emma, que desde criança não consegue ver, utiliza os outros sentidos para interagir com o mundo à sua volta. Uma história de amor única, tenra e original, onde os protagonistas aprendem a deixar-se conduzir em uma escuridão que não provoca medo. Apresentado no Festival de Veneza, Emma  conta com uma grande atuação de Valeria Golino, num papel exigente, mas perfeitamente interpretado.

TÍTULO ORIGINAL
Il Colore nascosto delle cose
ROTEIRO
Davide Lantieri,  Doriana Leondeff,  Silvio Soldini
FOTOGRAFIA
Matteo Cocco
EDIÇÃO
Carlotta Cristiani,  Giorgio Garini
MÚSICA
Gianluigi Carlone
PRODUÇÃO
Simona Benzakein, Lionello Cerri, Paolo Del Brocco, Elda Guidinetti, Cristiana Mainardi,  Hengameh Panahi,  Andres Pfäffli,  Antonella Viscardi
ELENCO
Valeria Golino, Adriano Giannini, Arianna Scommegna, Laura Adriani, Anna Ferzetti

A TERNURA
ITÁLIA // 2017 // 103′ // LEG.BR // 14 ANOS
Lorenzo, um advogado aposentado que vive em Nápoles, é egoísta, incapaz de amar, e está brigado com os próprios filhos. De volta a casa depois de ter um ataque cardíaco, desenvolve uma inexplicável afeição pelos novos vizinhos, uma família que acabou de se mudar para a   casa em frente. A harmonia cresce entre as duas famílias até que um drama imprevisível perturba a existência de todos.Um melodrama sóbrio e implodido, atravessado por esmagadoras forças subterrâneas, capaz de explorar com atenção e intuito a complexidade dos sentimentos humanos. Gianni Amelio, um dos mais relevantes realizadores da sua geração (As Chaves de Casa, O Ladrão de Crianças) regressa com um filme magistral sobre a necessidade insubstituível da ternura que todos procuramos.

TÍTULO ORIGINAL
La tenerezza
ROTEIRO
Gianni Amelio e Alberto Taraglio
FOTOGRAFIA
Luca Bigazzi
EDIÇÃO
Simona Paggi
MÚSICA
Lisa Green, Luca Pincini
PRODUÇÃO
Pepito Produzioni, Rai Cinema
ELENCO
Renato Carpentieri, Elio Germano, Micaela Ramazzotti, Giovanna Mezzogiorno

AQUI EM CASA TUDO BEM
ITÁLIA // 2018 // 107′ // LEG: BR // 14 ANOS
São as bodas de ouro de Pietro e Alba, ocasião única para festejar convidando a família inteira para a maravilhosa ilha de Ischia, em Nápoles. Música, comida e sorrisos acompanham este encontro, mas quando uma tempestade bloqueia o numeroso grupo na ilha, obrigando-os a compartilhar a casa, os rancores e as hipocrisias escondidas durante muitos anos emergem de forma imprevista. Grande sucesso de bilheteria e com um elenco de grandes intérpretes, Aqui em casa tudo bem)  marca o regresso de Gabriele Muccino ao cinema italiano (À Procura da Felicidade, O Último Beijo) com um filme de grande impacto emotivo.

TÍTULO ORIGINAL
A casa tutti bene
ROTEIRO
Gabriele Muccino, Paolo Costella
FOTOGRAFIA
Shane Hurlbut
EDIÇÃO
Claudio Di Mauro
MÚSICA
Rossano Baldini,  Cris Ciampoli
PRODUÇÃO
Marco Belardi,  Luca Mezzaroma, Paolo Sciarretta
ELENCO
Stefano Accorsi, Carolina Crescentini, Elena Cucci, Tea Falco, Pierfrancesco Favino

FORTUNATA
ITÁLIA // 2017 // 103′ // LEG.BR // 16 ANOS
Fortunata tem uma vida atormentada, uma filha de oito anos e um casamento fracassado. Cabeleireira ao domicílio, vive nos subúrbios e atravessa a cidade diariamente para tratar do cabelo de senhoras burguesas. Fortunata luta todos os dias com uma determinação feroz para realizar seu sonho: abrir o seu próprio salão e controlar o seu destino, conquistando a sua independência e o direito à felicidade. Fortunata é uma incursão íntima e poderosa na Itália de hoje, que luta para chegar ao fim do mês e que, apesar das dificuldades, com seu voluntarismo, consegue manter a cabeça erguida. Um hino poético à fúria de viver, com Sergio Castellitto muito inspirado e uma combativa Jasmine Trinca, agraciada com o prêmio de Melhor Atriz na Mostra Un Certain Regard da última edição do Festival de Cannes.

TÍTULO ORIGINAL
Fortunata
ROTEIRO
Margaret Mazzantini
FOTOGRAFIA
Gian Filippo Corticelli
EDIÇÃO
Chiara Vullo
MÚSICA
Arturo Annecchino
PRODUÇÃO
Nicola Giuliano, Francesca Cima, Carlotta Calori, Viola Prestieri
ELENCO
Jasmine Trinca, Stefano Accorsi, Alessandro Borghi

MADE IN ITALY
ITÁLIA // 2018 // 104′ // LEG.BR // 14 ANOS
Riko  é  um  homem  com grandes  virtudes,  mas com pouca  sorte, encalhado em um trabalho que não lhe permite  manter a família e em luta contínua contra uma sociedade que não o representa.Mas Riko tem um recurso especial, seus amigos, com os quais enfrenta qualquer dificuldade. Numa Itália onde a precariedade profissional e sentimental tornou-se normalidade, Luciano Ligabue, famosíssimo músico italiano, nos conta uma história de grande humanidade, onde os sentimentos das pessoas ecoam mais forte que tudo.

TÍTULO ORIGINAL
Made  in  Italy
ROTEIRO
Luciano  Ligabue
FOTOGRAFIA
Marco  Bassano
EDIÇÃO
Giogiò Franchini
MÚSICA
Luciano  Ligabue
PRODUÇÃO
Domenico Procacci
ELENCO
Tobia  De Angelis, Stefano  Accorsi,  Kasia  Smutniak,  Gianluca  Gobbi, Filippo  Dimi, Fausto Maria  Sciarappa,    Alessia  Giuliani, Walter  Leonardi

A VIDA EM FAMÍLIA
ITÁLIA // 110′ // 2017 // LEG.BR // 12 ANOS
Em Disperata, Filippo Pisanelli se sente terrivelmente incompetente como prefeito, somente seu amor pela poesia e leituras que faz aos detentos da região dão algum alívio a seu estado de depressão. Na prisão, ele conhece Pati, um ladrão de galinhas também nascido em Disperata. O ladrãozinho e seu irmão sonhavam em se tornar os chefes da máfia de Capo di Leuca, mas o encontro com a literatura muda tudo, e uma amizade incomum surge entre os três, potencializando escolhas corajosas. Um dos filmes mais bem acolhidos no Festival de Veneza 2017.

TÍTULO ORIGINAL
La vita in comune
ROTEIRO
Eduardo Winspeare, Alessandro Valenti
FOTOGRAFIA
Giorgio Giannoccaro
EDIÇÃO
Andrea Facchini
MÚSICA
Mirko Lodedo
PRODUÇÃO
Eduardo Winspeare,  Gustavo Caputo
ELENCO
Gustavo Caputo, Celeste Casciaro, Antonio Carluccio, Claudio Giangreco, Davide Riso, Francesco Ferrante, Antonio Pennarella, Ippolito Chiarello, Fabrizio Saccomanno, Fabrizio Pugliese

DOGMAN
ITÁLIA // 2018 // 102′ // LEG.BR // 16 ANOS
Marcello é um homem franzino e tranquilo que trabalha em um modesto petshop na periferia de Roma. Mantém uma ambígua relação de submissão com Simone, um ex-boxeador que aterroriza o bairro inteiro. Mas após mais uma prepotência do violento amigo, Marcello planeja uma terrível vingança. Baseado em uma das páginas das crônicas mais sangrentas do recente passado italiano, Dogman consegue tornar-se um inquietante retrato sobre a Itália dos dias de hoje, onde não existe a solidariedade e a lei vigente é a do mais forte. Palma de Ouro em Cannes pela magnífica interpretação de Marcello Fonte.

TÍTULO ORIGINAL
Dogman
ROTEIRO
Maurizio Braucci,  Ugo Chiti,  Matteo Garrone,  Massimo Gaudioso
FOTOGRAFIA
Nicolai Brüel
EDIÇÃO
Marco Spoletini
MÚSICA
Michele Braga
PRODUÇÃO
Maurizio Braucci,  Ugo Chiti,  Matteo Garrone,  Massimo Gaudioso
ELENCO
Marcello Fonte,  Edoardo Pesce, Alida Baldari Calabria, Nunzia Schiano, Adamo Dionisi, Francesco Acquaroli

POBRES, MAS RICOS
ITÁLIA // 2016 // 90′ // LEG.BR // 12ANOS
Os Tucci, uma família muito humilde de uma aldeia na região de Lazio, ganharam na loteria e decidem viver uma vida de luxo.  No entanto, começam a perceber que os tempos mudaram e que os ricos de hoje não são como os do passado: são discretos, ambientalistas, apoiam causas sociais e andam de bicicleta… Com base numa comédia francesa de grande sucesso, ‘Les Tuche’, ‘Poveri ma ricchi’ (Pobres, mas ricos)  é um filme onde redescobrimos o típico humor da comédia italiana, com uma equipe de atores competentes, servidos por diálogos espirituosos. Após o incrível sucesso do filme, já existe uma continuação na Itália: ‘Poveri ma ricchissimi’.

TÍTULO ORIGINAL
Poveri ma ricchi
ROTEIRO
Fausto Brizzi,  Marco Martani
FOTOGRAFIA
Marcello Montarsi
EDIÇÃO
Luciana Pandolfelli
MÚSICA
Francesco Gabbani
PRODUÇÃO
Lorenzo Gangarossa, Mario Gianani, Lorenzo Mieli, Erik Paoletti, Olivia Sleiter
ELENCO
Christian De Sica, Enrico Brignano, Lucia Ocone, Lodovica Comello, Anna Mazzamauro

A GAROTA NA NÉVOA
ITÁLIA // 2017 // 127 // LEG.PT // 14 ANOS
Uma adolescente desaparece em uma aldeia alpina do norte da Itália. Imediatamente, encontra-se um bode expiatório, um professor que chegou recentemente e de quem pouco se sabe. A primeira obra cinematográfica de Donato Carrisi, um dos escritores italianos de policiais mais conhecidos internacionalmente, A garota na névoa  é um filme de grandes ambições com uma realização soberba e um elenco notável (Toni Servillo e Jean Reno). A construção da intriga, cheia de surpresas, mistura-se com a crítica ao papel ambíguo desempenhado pelos meios de comunicação social, envolvendo o espectador num conto pouco banal.

TÍTULO ORIGINAL
La ragazza nella nebbia
ARGUMENTO
Donato Carrisi
FOTOGRAFIA
Federico Masiero
EDIÇÃO
Massimo Quaglia
MÚSICA
Vito Lo Re
PRODUÇÃO
Colorado Film Production, Medusa Film
ELENCO
Toni Servillo, Jean Reno, Alessio Boni, Lorenzo Richelmy, Galatea Ranzi, Michela Cescon

UMA QUESTÃO PESSOAL
ITÁLIA // 2017 // 84′ // LEG. BR // LEG.EN // 14 ANOS
1943, durante a guerra de libertação nas Langhe, as colinas do sul do Piemonte, o militar Milton encontra-se dividido entre a luta contra os nazi-fascistas, a amizade com os companheiros de exército e seu amor clandestino por Fulvia. Paolo e Vittorio Taviani confrontam uma das obras mais importantes da literatura italiana, ‘Una questione privata’, de Beppe Fenoglio. Este filme atesta a longa militância cinematográfica dos realizadores de Padre Padrone e de César Deve Morrer confirmando, simultaneamente, a juventude artística da dupla com uma obra de grande rigor filológico, mas capaz de surpreender o espectador.

TÍTULO ORIGINAL
Una questione privata
ROTEIRO
Paolo Taviani e Vittorio Taviani
FOTOGRAFIA
Simone Zampagni
EDIÇÃO
Roberto Perpignani
MÚSICA
Giuliano Taviani, Carmelo Travia
PRODUÇÃO
Stemal Entertainment, MiBAC
ELENCO
Luca Marinelli, Francesco Turbanti, Valentina Bellè, Anna Ferruzzo, Lorenzo Richelmy, Alessandro Sperduti, Guglielmo Favilla

NICO, 1988
ITÁLIA // 2017 // 93′ // OV: INGLÊS/ALEMÃO/CHECO // LEG: BR // 14 ANOS
Vencedor da ‘Mostra Orizzonti’ (Horizontes) do Festival de Veneza, Nico, 1988 nos mostra, antes da queda do muro de Berlim, a última fase da vida de Nico, ícone feminino dos ‘Velvet Underground’ e musa de Andy Warhol. O filme retrata a vocalista naquela que seria a sua última turnê solo, enquanto tenta restabelecer a relação com o filho e lidar com a sua dependência química e depressão. Retratar uma figura tão icônica como a de Nico não se previa tarefa fácil, mas Susanna Nicchiarelli conseguiu um excelente resultado através de um filme onde o fragmento é mais importante do que a totalidade, onde o olhar cansado e desiludido de Trine Dyrholm, a maravilhosa atriz dinamarquesa que interpreta Nico, esconde mil historias que não precisam de ser contadas.

TÍTULO ORIGINAL
Nico, 1988
ROTEIRO
Susanna  Nicchiarelli
FOTOGRAFIA
Crystel Fournier
EDIÇÃO
Stefano Cravero
MÚSICA
Gatto Ciliegia Contro il Grande Freddo
PRODUÇÃO
Vivo Film, Rai Cinema, Tarantula
ELENCO
Tryne Dirholm, John Gordon Sinclair, Anamaria Marinca, Sandor Funtek

Mais informações sobre o evento, aqui.