E a polenta faz seu “début” em Brasília: com a assinatura de muitos ‘chefs’, I Festa da Polenta será nesta sábado

261

A polenta – iguaria e ícone recorrente em quase todas as festas populares italianas do centro e sul brasileiros – estreia neste sábado em Brasília, durante a I Festa da Polenta. É uma iniciativa dos pouco mais que uma dúzia de associados à Federazione Italiana Cuochi – FIC, inaugurando uma série de eventos que visa a valorização da cozinha regional, segundo Giuseppe Modafferi, um dos associados.

O evento acontecerá num CTG – Centro de Tradições Gaúchas (Jaime Caetano Braun) e além da janta à base de polenta e molhos especiais, haverá uma feira de produtos artesanais e uma série de outras iguarias e bebidas italianas – incluindo o limoncello – para degustação. Será cobrado um valor na entrada do evento com a doação de um quilo de alimento não perecível, ou 50,00 sem a doção. Os promotores garantem que “os comensais poderão repetir o prato quantas vezes quiserem”.

Segundo Modafferi, a experiência será repetida depois com outros apelos gastronômicos, como o macarrão. O jantar será servido a partir das 20 horas, mas o locar estará aberto já a partir das 16 horas. “Nossa polenta será melhor que outras – diz Modafferi – porque leva a assinatura de mais de uma dezena de chefs, que estarão misturanto sal e farinha à água para produzir a polenta num panelão adequado.

Modafferi, que é do sul da Itália, chama atenção para o apelo histórico e cultural que a polenta – uma iguaria mais do norte da Itália -, representa, evocando fome, dificuldades e até doenças, mas também o sucesso da imigração de milhares em terras brasileiras. “Significa também laços familiares, os ‘nonnos’, filhos, netos e bisnetos, e calor… calor do fogo mas, principalmente, calor humano”.